Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

YOLOCAUST” é um projeto do ilustrador satírico Shahak Shapira que mistura as fotografias tiradas pelos turistas no Memorial aos Judeus Mortos da Europa com as imagens históricas dos campos de exterminação nazi. Estima-se que esse memorial em Berlim receba cerca de 10 mil pessoas por dia, mas a maior parte costuma captar fotos animadas – aos saltos, com bicicletas ou a rir-se com os amigos – entre os 2.711 blocos de cimento espalhados pela infraestrutura com 19 mil metros quadrados.

Shahak Shapira vê com estranheza que os turistas se comportem deste modo num lugar que simboliza a morte de 6 milhões de judeus em câmaras de gás ou vítimas das torturas a que foram sujeitos pelos soldados ao comando de Adolf Hitler. No site onde está a colocar as montagens, o ilustrador israelita ressalva que “nenhum evento histórico se compara ao Holocausto” e que “nós é que sabemos como nos devemos comportar num memorial que marca a morte de tanta gente”. Ainda assim, “a forma como algumas pessoas se comportam é bastante desrespeitosa. Mas as vítimas estão mortas, por isso provavelmente estão mais ocupadas a fazer as coisas que os mortos fazem do que a preocuparem-se com isso”, brinca.

[jwplatform hOoifdTn]

Todas as imagens usadas por Shahak Shapira estavam em público em redes sociais como Facebook, Instagram, Tinder ou Grindr. Qualquer pessoa “apanhada” pela sátira do ilustrador pode pedir para que a imagem seja retirada: basta enviar um email para “undouche.me@yolocaust.de”. Um pormenor: “undouche me” significa algo como “desidiota-me”.

Veja as imagens na fotogaleria.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR