Depois de Os Oito Odiados (The Hateful Eight), o novo filme de Quentin Tarantino será sobre os homicídios da família Manson. Será o primeiro filme do realizador norte-americano baseado em factos reais.

Segundo o Hollywood Reporter, que avançou a notícia esta terça-feira, será o próprio Tarantino a escrever o argumento e a realizar o filme, cujo título ainda é desconhecido. Harvey e Bob Weinstein são apontados como os produtores e até já se fala uma data para o início das filmagens: 2018, provavelmente no verão.

O argumento deverá centrar-se na atriz e mulher do realizador Roman Polanski, Sharon Taton, que foi assassinada quando estava grávida de oito meses, em 1969, por ordem de Charles Manson, líder de um culto.

Sharon Tate no seu casamento com o realizador Roman Polanski, em Londres (Fotografia de Keystone/Getty Images)

Outras quatro pessoas, que se encontravam em casa de Tate e Polanski — o realizador estava fora do país — em Los Angeles na noite de 8 de agosto, também foram assassinadas por quatro seguidores de Manson.

Charles Manson e os seguidores foram condenados a prisão perpétua, em 1971, não só pelos homicídios da noite de 8 de agosto, como outros assassinatos na década de 60.

Apesar de ainda estar numa fase muito inicial do projecto, já se começam a falar em nomes para interpretar os papéis principais. O Hollywood Reporter dá conta de que Brad Pitt — que já entrou no filme de Tarantino Sacanas Sem Lei (Inglourious Basterds) — e Jennifer Lawrence já foram contactados.

O Deadline, por sua vez, refere que o realizador se encontrou com a atriz Margot Robbie, provavelmente para desempenhar o papel de Sharon Tate. Samuel L. Jackson é outro dos nomes referidos para protagonizar uma das personagens principais do filme — tal como já aconteceu em Os Oito Odiados, Djangi Libertado e Pulp Fiction.