A presidente da Associação Sindical dos Juízes lamentou que a ministra da Justiça tenha referido “apenas ao de leve” os estatutos das magistraturas no discurso de abertura do ano judicial. A ministra da Justiça “muito ao de leve referiu-se aos estatutos das magistraturas, lamentavelmente porque é um assunto que tarda em ver a sua resolução”, afirmou Manuela Paupério quando lhe foi pedido um comentário às intervenções na abertura do ano judicial.

Considerando que os discursos “foram todos bons, mas diferentes”, a juíza realçou a comunicação do Presidente da República dizendo que Marcelo Rebelo de Sousa “enfatizou o acordo no âmbito do Pacto da Justiça e relevou a capacidade de diálogo” demonstrada pelos operadores judiciais.

“Havendo tantas medidas consensualizadas, agora, querendo, o poder político pode aproveitar algumas delas, umas a curto prazo, outras a longo prazo”, acrescentou.

Quanto ao discurso do presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Henriques Gaspar, Manuela Paupério reteve a diferenciação que fez sobre a perceção que o público tem do sistema judiciário, “muitas vezes feita através do que é transmitido sobre os megas processos e a realidade judicial”.