A poucos dias de realizar a primeira viagem oficial com o príncipe Harry às ilhas Fiji e a Tonga, Nova Zelândia, Meghan Markle apanhou um voo para Toronto, Canadá. Esta é a primeira viagem que a duquesa de Sussex faz sozinha e acontece numa altura em que o seu pai, Thomas Markle, continua a fazer várias acusações à família real.

De acordo com o jornal The Mirror, a duquesa de Sussex viajou pela Air Canada, à qual foi pedida a maior discrição e proteção. Segundo a publicação, o Palácio de Kensington terá enviado uma carta à companhia aérea, onde terá dado instruções muito rigorosas, “pedindo que ninguém tire fotografias ou se aproxime de Meghan durante o seu voo”.

Meghan Markle regressa, assim, à cidade onde gravou as sete temporadas da série “Suits”, onde deixou alguns amigos, incluindo os Mulroneys, cujos filhos desempenharam um papel importante no casamento real. Há também rumores de que a duquesa possa visitar Los Angeles antes de voltar à nova vida no Reino Unido, em setembro.

A viagem acontece pouco tempo depois de Thomas Markle ter concedido (mais) uma entrevista polémica ao jornal The Sun, em que comparou a família real a uma seita religiosa: “são como um culto, como a cientologia, porque são secretos”, afirmou. Depois da visita ao Canadá, Meghan Markle estará de volta ao Castelo de Balmoral, onde se vai juntar à rainha Isabel II e ao príncipe Harry.