Imagens exclusivas do quarto onde Michael Jackson foi encontrado morto são reveladas num novo documentário, que estreou no sábado no Reino Unido, revelando as circunstâncias em que ocorreu a morte da estrela da Pop.

“Havia notas em post-its ou pedaços de papel colados por todo o quarto e espelhos e portas com pequenos slogans ou frases”, revelou Orlando Martinez, detetive responsável, em conjunto com Dan Myers and Scott Smith, pela investigação revelada no documentário ‘Killing Michael Jackson’.

“Não sei se eram letras ou pensamentos. Alguns deles pareciam poemas. O quarto estava uma confusão” afirma Martinez, contando ainda que encontrou um computador e que “havia uma boneca na cama e imagens de anúncios com bebés”.

Segundo a mesma fonte, o espaço ” não parecia adequado para qualquer tipo de tratamento” apesar de ter sido lá que Jackson recebeu assistência por parte do seu médico, Conrad Murray, nos últimos dias de vida.

13 fotos

A pasta médica com medicação utilizada por Murray foi também encontrada pelos investigadores, bem como um conjunto de objetos que, dizem, provam que “em algum momento da emergência médica, o Dr. Murray parou de dar assistência” de forma a conseguir “limpar tudo”. “Encontrámos outros medicamentos que foram utilizados, como o propofol. Encontrámos todo o tipo de lixo, as agulhas, as garrafas vazias”, descreve Orlando Martinez.

Michael Jackson foi encontrado morto a 25 de junho de 2009, depois de uma paragem cardíaca atribuída a uma dose fatal de propofol, um anestésico. Conrad Murray foi condenado pelo homicídio involuntário do cantor em 2011. Cumpriu dois anos de prisão.

‘Killing Michael Jackson’ está disponível na QuestRed, uma plataforma de televisão digital britânica que pertence à companhia de média Discovery.