Já está disponível na Netflix o novo especial de Natal do grupo e produtora de comédia do Brasil, Porta dos Fundos. Chama-se “A Primeira Tentação de Cristo” e sucede a “Especial de Natal – Se Beber Não Ceie”, de 2018, que valeu à produtora que tem como fundadores Fábio Porchat, Gregório Duvivier e Antonio Tabet (Kibe), entre outros, uma distinção com um prémio Emmy internacional.

Na noite de segunda-feira, 2 de dezembro, o grupo e produtora de comédia antecipou a estreia do especial de Natal na plataforma com várias publicações. Na conta oficial de Twitter da Porta dos Fundos, liam-se mensagens como “A festa vai começar. Acende o incenso e traz a mirra que pisca!”, “Ao perambular pelo deserto, cuidado com as tentações pelo caminho. Dependendo do quanto estiver carente, pode até querer levar a tentação pra casa…” e “Não cobiçarás a mulher do próximo. Mas se fordes Deus, cobiçareis sim”.

Esta terça-feira, o especial de Natal do grupo chegou à Netflix Brasil mas também à Netflix portuguesa — variantes nacionais de uma plataforma originalmente norte-americana que até já inspirou um vídeo humorístico do grupo. Antes da publicação do especial na plataforma, a Porta dos Fundos revelara já vários trailers sobre o que esperar deste “A Primeira Tentação de Cristo”, como pode ver de seguida.

Foi ainda publicado, no canal de Youtube da Netflix Brasil, um excerto mais longo com uma das cenas do novo especial da Porta dos Fundos. É uma paródia aos “reacts” que se têm popularizado no Youtube, em que pessoas, na sua maioria jovens, reagem em direto a algo a que estão a assistir — seja um jogo, uma cena de um filme ou sério ou um videoclip. Neste caso, os convidados a fazer um react chamam-se “Deus, Jesus e Orlando” e são desafiados a “reagirem a um personagem já bem conhecido por eles”: Lucifer. Começa assim:

Formada em 2012, a Porta dos Fundos começou por ser uma produtora de vídeos que tentava encontrar na internet o espaço humorístico que não encontrava nas estações de televisão — num percurso semelhante, por exemplo, ao do grupo português de humor Gato Fedorento, que começou também na internet, mas num blogue, antes de chegar à SIC Radical. O sucesso foi retumbante e rápido e em 2013 a Porta dos Fundos tinha já o canal de Youtube mais visto no Brasil.

Em 2015, numa entrevista ao Observador, Gregório Duvivier e o realizador Ian SBF recordavam que a Porta dos Fundos tentou chegar à televisão brasileira antes de se lançar no Youtube. Curiosamente, acabou por ser recusada pela estação que mais tarde exibiu assegurou os direitos para exibir vídeos humorísticos do grupo — a Fox. “É muito comum apresentar-se uma coisa à TV no começo e depois ela compra muito mais caro”. Por isso, “um conselho para você, jovem executivo de televisão: comprem logo antes que fique caro!“, dizia então Gregório Duvivier.