Dark Mode 165kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Carlos do Carmo canta Herberto, Saramago e Sophia em novo disco. Sai em novembro e pode ser o último

Os poemas são de Herberto Hélder, Saramago, Sophia, Hélia Correia. Victorino D’Almeida e José Manuel Neto ajudam a musicar. A voz é a do fadista, a de sempre: aos 80 anos, continua a fazer discos.

i

O fado tradicional, acrescenta a editora, é o "fio condutor" e para a instrumentação contribuíram compositores e músicos como o maestro Victorino D'Almeida, Mário Pacheco, Paulo de Carvalho e José Manuel Neto

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

O fado tradicional, acrescenta a editora, é o "fio condutor" e para a instrumentação contribuíram compositores e músicos como o maestro Victorino D'Almeida, Mário Pacheco, Paulo de Carvalho e José Manuel Neto

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

O fadista Carlos do Carmo vai lançar um disco novo ainda nesta ponta final de 2020, que, assume em comunicado enviado à imprensa, “pode ser o último” da sua carreira.

A novidade é dada pela editora do fadista, que em comunicado revela o título do álbum — E Ainda… —, a data de edição, apontada para 27 de novembro, e vários outros detalhes, como o nome de músicos e arranjadores que participaram nas gravações e o nome dos autores dos textos que Carlos do Carmo cantará neste novo trabalho.

De acordo com a editora, deste E Ainda… que chegará às lojas no fim do novembro, constam fados em que Carlos do Carmo canta poemas de Herberto Helder, José Saramago, Sophia de Mello Breyner, Hélia Correia, Júlio Pomar, Vasco Graça Moura e Jorge Palma.

O fado tradicional, acrescenta a editora, é o “fio condutor” e para a instrumentação contribuíram compositores e músicos como o maestro Victorino D’Almeida, Mário Pacheco, Paulo de Carvalho e José Manuel Neto.

As revelações são, contudo, mais detalhadas. Conta editora que o texto de Herberto Helder que Carlos do Carmo torna canção e fado neste novo disco estava nas “duas derradeiras páginas” do último livro publicado pelo poeta em vida, intitulado “Poemas Canhotos”.

Aquele que é um dos nomes maiores da poesia nacional é um dos autores cujas palavras Carlos do Carmo cantará pela primeira vez em E Ainda…. Jorge Palma é outro caso. A editora diz ainda que Hélia Correia escreveu versos novos propositadamente para Carlos do Carmo cantar (deram origem a um fado intitulado “Sombra”) e as palavras de Sophia de Mello Breyner Andersen deram origem a um tema chamado “Canção 2”.

Carlos do Carmo: “O meu tempo é agora, estou vivo”

O disco “foi gravado ao longo de três anos” e “chegará às lojas” em duas versões. Uma das versões disponíveis incluirá dois CDs, um com os temas novos gravados em estúdio e outro com o registo ao vivo dos seus concertos de despedida dos palcos nos Coliseus de Lisboa e Porto, em 2019. A outra versão junta a estes dois CD um DVD com “o registo do concerto [no Coliseu dos Recreios] que marcou a despedida dos palcos do fadista, um vídeo com uma entrevista feita ao longo da gravação do álbum e imagens inéditas de estúdio e de ensaios”.

Carlos do Carmo disse “adeus” em Lisboa e os palcos já não têm o homem da cidade

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.