Entre janeiro e julho, as pesquisas dos portugueses por “comprar online” no motor de pesquisa da Google mais do que duplicaram, quando comparadas com as do mesmo período no ano passado — cresceram 2,2 vezes. Entre as categorias mais procuradas encontram-se produtos de entretenimento, eletrónica de consumo, acessórios, maquilhagem, cremes de pele e a entrega e a recolha de comida, anunciou a Google na tarde desta sexta-feira.

De acordo com o Google Trends, as pesquisas por videochamadas, “o que fazer em casa”, “cursos online” e “receitas online” tiveram um pico de interesse entre os meses de março e abril.

As procuras por vidochamadas e sobre o que fazer em casa tiveram picos de interesse nos meses de março e abril

Segundo o estudo “McKinsey & Company COVID-19 Portugal Consumer Pulse Survey”, 73% dos portugueses experimentaram uma nova forma de comprar durante a pandemia. As três razões que levaram a essas alterações foram: promoções e preços melhores (42%), filas menores/espaços menos cheios (28%) e bom serviço de entrega/opções de levantamento (27%).

“Os portugueses estão a passar mais o seu tempo online e os comportamentos e os hábitos dos consumidores portugueses têm vindo a alterar-se sendo estes também visíveis também nos comportamentos de pesquisa face ao ano anterior”, lê-se no comunicado.

O mesmo estudo diz ainda que um dos fatores mais preponderantes para as tomadas de decisões dos portugueses passou a ser o preço dos produtos: 45% dos utilizadores estão mais conscientes dos gastos e 41% afirma que prefere produtos mais baratos.