Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Vítor Raposo, antigo sócio de Domingos Duarte Lima, que cumpria pena de prisão no caso BPN/Homeland — relativo à compra de  terrenos em Oeiras — foi libertado este sábado cerca das 8h, depois de ter recebido um perdão ao abrigo do regime excecional de flexibilização da execução das penas, no âmbito da Covid-19.

Ao que o Observador apurou, o empresário, e também antigo deputado do PSD por Bragança, já havia cumprido metade da pena, faltando-lhe menos de dois anos para o fim, situação que o enquadrava dentro dos casos em que era permitido um perdão da pena. Vítor Raposo estava no Estabelecimento Prisional de Bragança a cumprir uma pena de quatro anos por burla qualificada.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.