Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Os Vikings terão atravessado o Oceano Atlântico e chegado ao continente americano há mais de mil anos. É essa a conclusão de um estudo, publicado na revista Nature, que data um povoado na Terra Nova como sendo do ano de 1021, pelo menos.

Os vestígios do povoado de L’Anse aux Meadows tornam-se assim a primeira prova de presença europeia no continente norte-americano, cerca de 500 anos antes da chegada de Cristóvão Colombo à América.

Os investigadores basearam-se em alguns fatores para chegar à data de 1021. Primeiro, um dos anéis presentes na madeira do povoado aponta para o ano 993. Isto porque no ano anterior ocorreu uma erupção solar que emitiu partículas energéticas fortes, o que deixou uma marca clara em todas as árvores no ano seguinte. “O aumento da produção de carbono que aconteceu entre 992 e 993 d.C. foi detetada nos anéis de árvores de todo o mundo”, resumiu Michael Dee, um dos autores do estudo, da Universidade de Groningen.

Com base nesse anel visivelmente distintivo, os investigadores conseguiram fazer a contagem dos anéis e estimar o ano em que aquela madeira foi usada para construção: “Isso permitiu-nos concluir que as árvores foram cortadas no ano 1021”, acrescentou Margot Kuitems, da mesma Universidade, à CNN.

Apesar de o povoado existir desde pelo menos essa data, os investigadores pensam que tal não significa que a presença viking naquela zona do Canadá fosse permanente: “Podem ter passado um ano ou algumas vezes em passagens curtas. Ou talvez tenham ficado mais tempo, como uma década. Todas as provas arqueológicas sugerem que foi uma estadia relativamente breve”, explicou Raúl Sánchez-Salguero, da Universidade Pablo de Olavide, ao El País.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR