Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Este liveblog do Observador termina aqui. A partir de agora pode continuar a seguir todas as notícias da Covid-19 no novo liveblog, a que pode aceder aqui.

    Trump já regressou à Casa Branca. “Não tenham medo da Covid. Nem deixem que domine as vossas vidas”

  • Ursula Von der Leyen em quarentena até terça-feira de manhã

    A presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, informou que, tendo em conta as normas em vigor, vai estar em quarentena até terça-feira de manhã após saber que António Lobo Xavier — com quem esteve no Conselho de Estado — testou positivo ao novo coronavirus.

    Ursula Von der Leyen informou ainda que fez um teste na quinta-feira, que deu negativo, e que voltará a ser testada esta segunda-feira.

  • Marcelo, Costa e Ferro testaram negativo para o novo coronavírus. Três principais figuras do Estado vão estar presentes no 5 de Outubro

    O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente do Parlamento, Ferro Rodrigues, e o primeiro-ministro, António Costa, tiveram todos resultados negativos nos testes que fizeram à Covid-19 esta noite, segundo apurou o Observador junto de fonte conhecedora do processo. Desta forma, os três estarão presentes na manhã desta segunda-feira na cerimónia do 5 de Outubro.

    O antigo Presidente Jorge Sampaio (que estava dois lugares ao lado de Lobo Xavier), o antigo Presidente Cavaco Silva (que lança um novo livro esta terça-feira), a provedora de Justiça, Maria Lúcia Amaral, a ex-ministra Leonor Beleza e o antigo líder bloquista Francisco Louçã (que estavam ambos um lugar ao lado de António Lobo Xavier) e Francisco Pinto Balsemão (que tinha estado à conversa com Lobo Xavier no fim da reunião) fizeram todos o teste este domingo à noite, mas tiveram todos resultados negativo.

  • Infeções aumentaram mas são menos graves, diz Costa

    Primeiro-ministro considera, no entanto, que a menor gravidade das infeções “não permite a ninguém aliviar os cuidados”. E garante que a pressão sobre o SNS “tem-se mantido estável”.

    Infeções aumentaram mas são menos graves, diz Costa

  • Lar de Bragança. Idosa que estava desaparecida foi encontrada

    A idosa da Santa Casa da Misericórdia de Bragança dada este domingo como desaparecida foi encontrada num quarto do hotel de onde se pensava ter saído, disse à Lusa fonte da instituição.

    De acordo com a fonte, a mulher de 86 anos foi encontrada pelos bombeiros dentro de um dos quartos do hotel depois de mais de seis horas de buscas.

    Os bombeiros fizeram “uma busca minuciosa” ao edifício e encontraram a idosa “trancada num dos quartos”, segundo ainda a fonte.

    A idosa, que sofria de demência, pertence ao grupo de 19 utentes que testaram negativo na Santa Casa da Misericórdia e foi alojado no Hotel São Lazaro, na cidade de Bragança.

  • Surto em lar ilegal de Évora regista segunda morte

    Do surto no Lar da Quinta da Sizuda, pelo menos oito das 53 pessoas infetadas com covid-19 (40 na instituição e 13 na comunidade) já recuperaram da doença.

    Surto em lar ilegal de Évora regista segunda morte

  • Brasil soma 365 mortes e 8.456 casos em 24 horas

    O primeiro caso registado no Brasil aconteceu a 26 de fevereiro e desde então já morreram mais de 146 mil pessoa no país.

    Brasil soma 365 mortes e 8.456 casos em 24 horas

  • Donald Trump sai brevemente do hospital para saudar apoiantes

    O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixou este domingo brevemente o hospital para saudar apoiantes que se encontram reunidos no exterior, tendo regressado pouco depois ao Centro Médico Militar Walter Reed. Trump deixou o hospital num SUV blindado e permaneceu no veículo, usando mascara, enquanto passava por uma multidão que agitava bandeiras e aplaudia.

    A visita do Presidente norte-americano aconteceu pouco depois de ter prometido aos seus apoiantes “uma surpresa” num vídeo publicado sua conta na rede social Twitter. “Vamos fazer uma pequena surpresa a alguns dos grandes patriotas que temos na rua”, disse.

    https://twitter.com/realDonaldTrump/status/1312864232711520257

    No mesmo vídeo, adiantou que tinha “aprendido muito” sobre o vírus. “Tem sido uma viagem muito interessante. Aprendi muito sobre a covid-19. Aprendi-o realmente ao ir à escola. Esta é a verdadeira escola. Esta não é a escola dos livros. Percebo-a e compreendo-a. E é uma coisa muito interessante”, disse.

  • Marcelo, Costa e Ferro fazem testes e terão resultados ainda esta noite. Só estará presente no 5 de outubro quem der negativo

    Os conselheiros de Estado começaram a ser testados esta noite e a presença das três principais figuras do Estado na cerimónia do 5 de outubro vai depender dos resultados dos testes que já fizeram esta noite. De todos os conselheiros só se prevê a presença de três — António Costa, Ferro Rodrigues e Marcelo Rebelo de Sousa — na cerimónia de amanhã (o presidente do Tribunal Constitucional, Manuel da Costa Andrade, também estaria presente, mas na impossibilidade de fazer o teste esta noite, não estará amanhã presente na cerimónia).

    O Observador apurou que o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa fez um teste logo no dia seguinte ao Conselho de Estado e deu negativo, mas voltou a ser testado por volta das 21h deste domingo. Ainda antes da meia-noite Marcelo Rebelo de Sousa espera obter o resultado do teste e o Observador sabe que, caso dê positivo, o Presidente optará, como é natural, por não estar presencialmente na cerimónia — o que não significa que não possa participar por outra via. Não há, no entanto, qualquer sintoma no chefe de Estado neste momento que aponte nesse sentido, além de que há um teste negativo muito recente e feito já depois de ter estado na mesma sala que Lobo Xavier no Conselho de Estado.

    O Observador apurou que os ex-Presidentes Jorge Sampaio e Cavaco Silva foram os primeiros conselheiros a serem testados e que por volta das 23h30 já devem ser conhecidos os resultados. Perto dessa hora ou um pouco depois será conhecido o resultado dos restantes conselheiros.

    Fonte que esteve presente Conselho de Estado confirmou, como se vê nas imagens, que o Presidente Marcelo entrou com Ursula Von der Leyen e saiu com ela e ficaram cada um na sua ponta. A mesma fonte diz que os conselheiros nunca falaram muito próximo uns dos outros (António Costa, vê-se numas imagens a dar um cumprimento de fugida no antebraço de Jorge Sampaio), mas admite que as pessoas que “estavam sentadas ao lado umas das outras possam ter falado por alguns momentos durante a reunião”.

  • A Presidência da República foi informada do caso positivo no Conselho de Estado hoje ao princípio da noite por Lobo Xavier e entrou em contacto com todos os participantes da reunião de 29 de setembro. Todos vão ser testados entre hoje e amanhã, disse ao Observador fonte oficial.

    O caso não afeta, em princípio, as cerimónias oficias do 5 de outubro, amanhã. Os participantes nessa cerimónia já foram testados e terão resultados antes do evento. O Presidente da República fez um teste recentemente (já depois da reunião) e deu negativo, informou a mesma fonte.

  • Lobo Xavier infetado com Covid-19

    O antigo dirigente do CDS António Lobo Xavier está infetado com a Covid-19, avança a SIC — numa notícia entretanto confirmada pelo Observador. O histórico centrista esteve na última reunião do Conselho de Estado na última terça-feira onde estiveram as principais figuras do Estado, incluindo o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o primeiro-ministro, António Costa, e o Presidente da Assembleia, Ferro Rodrigues. Esteve também presente a Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

    Um vídeo publicado no site da Presidência mostra Lobo Xavier sentado entre Leonor Beleza e Francisco Louçã

  • Covid-19. Desapareceu idosa da Misericórdia de Bragança alojada em hotel

    A idosa em causa terá saído do hotel sem que ninguém se apercebesse por volta das 16h30 deste domingo. A idosa apresentava sinais de demência.

    Covid-19. Idosa desaparecida em Bragança encontrada num quarto do hotel

  • Trump agradece aos fãs no exterior do hospital

    Trump recorreu novamente ao Twitter, desta vez, para agradecer a “todos os fãs e apoiantes no exterior do hospital”. “Eles realmente amam o nosso País e estão a ver como O ESTAMOS A TORNAR MAIOR DO QUE NUNCA!”, lê-se no tweet.

    https://twitter.com/realDonaldTrump/status/1312842736563879936

  • Casa Branca nega contradições. Intenção de médico de Trump era "projetar confiança"

    A porta-voz da Casa Branca Alyssa Farah negou quaisquer contradições entre o que foi transmitido aos jornalistas pelo médico Sean Conley — que Trump estava bem — e pelo chefe de gabinete Mark Meadows — que revelou que o estado de saúde era pior.

    Farah defendeu que quando alguém “está a tratar um doente” como o médico de Trump, tem de “projetar confiança”, “elevar o seu espírito”. “E essa era a intenção”, explicou adiantando que o que Meadows veio fazer ao revelar que o estado de saúde de Trump era pior foi dar aos jornalistas “mais informações apenas para tentar ser o mais transparente possível”.

    Podemos confiar nas informações que ele [Sean Conley] está a dar, mas se mais tarde tivermos informações suplementares, têm o meu compromisso, vamos dá-las”, acrescentou.

    A porta-voz garantiu ainda que a Casa Branca está “comprometida em ser transparente com o público”.

    US-VOTE-HEALTH-VIRUS-TRUMP

    A porta-voz falou para a Fox News horas depois do briefing do médico de Trump (BRENDAN SMIALOWSKI/AFP via Getty Images)

  • Marcelo não equaciona adiar eleições por causa da pandemia: "Implicaria uma revisão da Constituição"

    Marcelo Rebelo de Sousa não equaciona adiar eleições presidenciais por causa da pandemia já que isso “implicaria uma revisão da Constituição”.

    Uma alteração da data das eleições presidenciais implicaria uma revisão da Constituição, mas eu não penso que seja esse o caso como Presidente da República. Convocarei as eleições como Presidente da República e essa é a preocupação cimeira e uma boa explicação para acompanhar o desenvolvimento da pandemia”, disse.

    Marcelo lembrou que é “poder do Presidente da República marcar a data das eleições”, mas “o espaço de manobra é muito limitado”. Como o Presidente cessa funções a 9 março, a data tem de ser marcada com “um período tal que permita uma segunda volta e permita um espaço de tempo para outras tramitações processuais antes do fim do mandato do Presidente em funções”.

  • Marcelo não quer fazer "extrapolações" sobre facto de Trump não cumprir regras sanitárias

    Questionado sobre se a infeção de Trump é um exemplo de que as regras sanitárias devem ser cumpridas, Marcelo explica que tem “fugido a comentar chefes de Estados de outros países”. “Não queria fazer extrapolações ou aplicações do que se passa noutro país”, disse, lembrando que “obviamente” deseja “melhoras”.

  • Marcelo diz que estamos a assistir a uma "aceleração da pandemia"

    Confrontado com o facto de Portugal ter registado o pior fim de semana deste ano, Marcelo concordou que estamos a assistir a uma “aceleração da pandemia que corresponde à transação outono/inverno, à atividade social aberta, à abertura das escolas”, não só em Portugal, mas em vários países da Europa.

    “Nós estamos a assistir — uns dizem que é a segunda vaga, outros dizem que é a terceira vaga, há várias qualificações — a um fenómeno, não direi totalmente universal, mas certamente na Europa de aumento de contaminados e infetados que, portanto, significa uma evolução ainda negativa da pandemia”, adiantou ainda.

  • Marcelo: "Não há stress sobre o Serviço Nacional de Saúde"

    Marcelo Rebelo de Sousa assegurou que “não há stress sobre o Serviço Nacional de Saúde no sentido que nem nos internados nem nos cuidados intensivos estamos a atingir o que se chama agora linhas vermelhas e muito menos linhas vermelhas de óbitos”.

    O Presidente da República, que falou aos jornalistas, no Antigo Museu Nacional dos Coches, em Lisboa, garantiu ainda que, caso seja necessário, “está pensado e preparado” um reforço do internamento.

  • Costa sobre a subida de casos: "Estamos exclusivamente nas nossas próprias mãos"

    O primeiro-ministro António Costa disse esta tarde que, apesar dos números elevados de novos infetados no país, Portugal “não pode recorrer a confinamentos e à paralisação outra vez” porque “as empresas não aguentariam isso”.

    “Estamos exclusivamente nas nossas próprias mãos e na forma como cumprimos as regras básicas e se as cumprimos. Se as cumprirmos vamos controlando a pandemia, se não cumprirmos teremos situações dramáticas como alguns já estão a viver”.

  • Pelosi diz que não está a ser informada pela Casa Branca do estado de saúde de Trump

    A líder da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, disse que está a ser informada acerca do estado de saúde de Trump pelos meios de comunicação social já que a Casa Branca não o está a fazer, revelou à CBS

    Pelosi, que é a terceira na linha de sucessão depois do vice-presidente Mike Pence, lembrou que inevitavelmente esse é agora um tema que vem “à tona”, sem adiantar mais pormenores.

1 de 3