Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Obrigada por nos ter acompanhado!

    Vamos continuar a seguir os desenvolvimentos sobre a infeção de Donald Trump, mas também sobre a pandemia no país e no mundo neste novo liveblog:

    Trump vai ficar no hospital “nos próximos dias”, mas continuará “no comando”

  • Trump está a ser tratado com remdesivir, anuncia Casa Branca

    A Casa Branca revelou na madrugada deste sábado (horário de Lisboa) que o Presidente Trump está a ser tratado com o medicamento remdesivir, um antiviral intravenoso de largo espectro, também usado em Portugal.

  • Trump volta a reagir no Twitter

    Em Washington pouco falta para a meia noite e Donald Trump volta a reagir. No Twitter, a partir do hospital, o Presidente dos EUA mostra-se otimista e reforça que o seu pensamento é o de que tudo vai correr bem.

  • Mike Pence e Kamala Harris vão ficar a 3,5 metros de distância no debate de quarta-feira

    O vice-presidente do EUA, Mike Pence, e a candidata a vice-presidente Kamala Harris ficarão a uma distância de 3,5 metros no debate da próxima quarta-feira, revelou uma fonte conhecedora da organização à CNN.

    A decisão terá sido tomada após as duas partes terem chegado a um acordo com a comissão responsável pelos debates.

  • Surto nos Serviços Secretos norte-americanos em agosto

    Não há informação sobre o número de infetados entre o pessoal dos Serviços Secretos por questões de segurança, mas em agosto houve um surto no centro de treinos de Maryland que infetou, pelo menos, 11 militares, lembrou o jornal The New York Times.

    Em entrevista à Fox News, o Presidente Trump sugeriu que poderiam ter sido as forças de segurança a passar-lhe o vírus ou à assessora da campanha Hope Hicks.

    “É muito, muito difícil quando estamos com pessoas do exército ou da polícia e vêm ter connosco para nos abraçar e beijar porque realmente fizemos um bom trabalho para eles”, disse Trump.

    O Presidente afirma que não pode simplesmente dizer: “Afastem-se! Afastem-se!”.

  • Twitter promete remover tweets em que se deseje a morte de Trump

    O Twitter anunciou que vai remover tweets em que se manifeste o desejo de que Donald Trump morra devido à infeção pelo novo coronavírus.

    A rede social esclarece ainda assim que isso não quer dizer que as contas dos utilizadores sejam automaticamente suspensas.

  • Bill Clinton e Hillary Clinton desejam as melhoras a Trump

    Bill Clinton e Hillary Clinton, adversária de Donald Trump nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016, desejaram as rápidas melhoras a Donald Trump e a Melania Trump, escreveu o ex-presidente norte-americano no Twitter.

  • Trump está muito cansado e apresenta dificuldades em respirar

    Trump está muito cansado e tem dificuldades em respirar, avançou um conselheiro de Trump ouvido pela CNN. O problema é “sério”, mas oficiais da Casa Branca dizem que “vai ficar tudo bem”.

  • Serviços secretos dizem que Trump "nunca quis saber deles"

    Os agentes dos serviços secretos norte-americanos denunciaram a atuação de Donald Trump relativamente à gestão da Covid-19 dentro da Casa Branca. “Ele nunca quis saber de nós”, desabafou um agente ao Washington Post.

    A organização afirma que o Presidente norte-americano raramente usava máscara em reunião com os serviços secretos e que os filhos do Trump deram conferências em espaços fechados para várias pessoas.

    Em contrapartida, Judd Deere – porta-voz da Casa Branca – anunciou em comunicado que o “Presidente leva a sério a saúde a segurança dele e de todos os que trabalham a apoiá-lo”.

  • Primeiros resultados sobre o cocktail de anticorpos que Trump tomou foram conhecidos esta semana

    O fármaco experimental que Donald Trump tomou esta sexta-feira ainda está em ensaios clínicos e ainda não obteve autorização para uso de emergência pelo regulador norte-americano do medicamento (FDA). A farmacêutica Regeneron, que produziu o fármaco REGN-COV2, divulgou, na terça-feira, os primeiros resultados dos ensaios clínicos, que mostravam uma redução da carga viral e o tempo de recuperação em doentes não hospitalizados com Covid-19.

    Pedro Simas, virologista do Instituto de Medicina Molecular, explicou, na SIC Notícias, que se trata de uma mistura de dois anticorpos feitos em laboratório que se ligam ao vírus e que impedem que a infeção se propague no organismo.

    O ensaio clínico, segundo o comunicado de imprensa da farmacêutica, mediu a diferença entre usar REGN-COV2 como complemento ao tratamento-padrão ou um placebo como complemento ao tratamento-padrão.

    Quando maior a quantidade de vírus detetada, maior a diferença na redução dos sintomas depois do tratamento. Além disso, os doentes cujo sistema imunitário não conseguiu produzir os próprios anticorpos também mostrou beneficiar muito do tratamento.

    Por enquanto, o fármaco só foi testado em doentes não-hospitalizados, logo com sintomas mais ligeiros. No futuro, os ensaios clínicos também vão incluir doentes hospitalizados e como preventivo da infeção para pessoas que tenham estado em contacto com pessoas infetadas.

    Pedro Simas diz que em pessoas numa fase muito inicial da infeção, tal como aparenta estar Donald Trump, o fármaco parece ter simultaneamente um efeito de tratamento à infeção que existe e preventivo de uma doença mais grave.

    Eric Topol, diretor do Instituto Scripps de Investigação Translacional, é mais cauteloso: “Não há nada de mal com estes resultados, mas não conseguimos dizer quão transformador isto vai ser”, disse ao STAT News.

    Nesta primeira fase, a mistura de anticorpos monoclonais (com origem num único clone) foi testada em 275 pessoas em duas doses diferentes. Trump experimentou a dose mais alta, mas num contexto alheio aos ensaios clínicos.

  • Jair Bolsonaro deseja "rápida recuperação" a Donald Trump

    Jair Bolsonaro deseja “rápida recuperação ao presidente dos EUA e à Primeira-Dama, Melania”.

    – Desejo rápida recuperação ao presidente dos EUA, Donald Trump, e à Primeira-Dama, Melania.- Com fé em Deus, logo…

    Posted by Jair Messias Bolsonaro on Friday, October 2, 2020

    Recorde-se que Jair Bolsonaro já contraiu Covid-19, em julho.

  • Há exatamente 4 anos, Donald Trump gozava com Hillary Clinton por causa de pneumonia

    Em 2016, Donald Trump gozou com Hillary Clinton, sua adversária nas eleições presidenciais, por esta estar com uma pneumonia. Exatamente quatro anos depois, o Presidente dos EUA testa positivo para o SARS-CoV-2.

  • Serviços secretos norte-americanos não revelam quantos empregados testaram postivos

    Os serviços secretos dos EUA não vão revelar quantos empregados da Casa Branca contraíram Covid-19 por “motivos de privacidade e de segurança”, segundo um porta-voz dos serviços secretos, citado pela NBC.

    Os serviços secretos estabeleceram protocolos de Covid-19, que tomam todas as precauções para manter empregados, famílias e o público geral saudáveis e seguros”.

  • Ivanka Trump presta apoio ao pai: "És um guerreiro"

    Ivanka Trump, filha de Donald Trump, prestou apoio ao pai numa publicação na rede social Twitter.

    “És um guerreiro e vais combater isto. Amo-te pai”, escreveu.

  • "Todos os que estiveram com Trump têm de ser testados", diz médico

    Todos os que tenham estado com Trump deve ser testados ao novo coronovírus e não é só por terem testado negativo uma vez que devem voltar à vida normal, disse John Mellors, médico de doenças infecciosas da Universidade de Pittsburgh.

    Se a Melania e o Presidente estão com infeção, haverá outros casos nos círculos mais próximos. Todos os que estiveram com Trump têm de ser testados”, afirmou John Mellors.

    Destacou ainda que um teste negativo à Covid-19 não significa que as pessoas não tenham de tomar precauções e de proteger os que estão à volta deles.

  • Joe Biden vai continuar a campanha eleitoral

    Joe Biden vai continuar a campanha eleitoral, avança o New York Times. No entanto, o processo vai ser acompanhado “hora a hora”, consoante o estado de saúde de Donald Trump.

  • Barack Obama deseja as melhoras a Donald Trump

    Barack Obama, ex-presidente norte-americano, desejou as melhoras a Donald Trump.

    Apesar da grande batalha política, […] nós queremos estender os nossos melhores desejos ao presidente dos Estados Unidos e à Primeira-Dama. A Michelle e eu estamos esperançosos que eles e todos os que tenham sido afetados pela Covid-19 à volta do mundo […] tenham uma rápida recuperação.”

    Obama fez saber ainda que estão ao “lado de Donald Trump e da Primeira-Dama”.

  • Trump publica vídeo antes de entrar no hospital: "Penso que está tudo muito bem". E agradece o apoio.

    Donald Trump, antes de ir para o centro hospital Walter Reed, gravou um vídeo para o Twitter, onde agradece o apoio, “pensa que está tudo bem” e confirma que está tudo bem com Melania Trump.

  • Líder da Coreia do Norte deseja as melhoras a Donald Trump

    O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, desejou as melhoras e uma recuperação rápida a Donald Trump, revela a Yonhap.

  • Donald Trump ia pé, usava máscara e ia de fato

    Donald Trump saiu pelo próprio pé da Casa Branca com um fato vestido e com máscara.

1 de 6