Histórico de atualizações
  • Bom dia,

    Este liveblog fica por aqui. Através desta ligação pode continuar a acompanhar-nos ao longo deste domingo.

    Tóquio2020. Dois atletas na vila olímpica infetados com Covid-19, aumenta para 25 número de casos relacionados com Olímpiadas

  • Morreu o encenador de ópera Graham Vick

    Com vários trabalhos aclamados no Teatro Nacional de São Carlos, o diretor Artístico da Birmingham Opera Company, morreu de complicações decorrentes da Covid-19.

    Morreu o encenador de ópera Graham Vick

  • "Andam a matar pessoas." Facebook reage à acusação de Biden

    O Facebook lava as suas mãos e rejeita as acusações que Joe Biden lhe lançou. O presidente norte-americano acusou as redes sociais de andarem a matar pessoas por permitirem que desinformação sobre as vacinas contra a Covid-19 se multipliquem na internet.

    A empresa rejeita qualquer tipo de culpa e lembra Biden que removeu 18 milhões de publicações consideradas desinformação e reduziu a visibilidade de 167 milhões de conteúdos verificados por fact-checkers.

    O Facebook diz mesmo não ser culpado pelo facto de os EUA não cumprirem a meta imposta pela administração Biden de vacinar 70% dos americanos até 4 de julho. A vacinação, diz, até tem aumentado entre os utilizadores daquela rede social.

    “Num momento em que os casos de Covid-19 estão a aumentar na América, a administração Biden escolhe culpar algumas empresas norte-americanas de media social. Embora ela desempenhe um papel importante na sociedade, precisamos de uma abordagem de toda a sociedade para acabar com a pandemia”, escreveu Guy Rosen, vice-presidente de integridade do Facebook.

  • Teste PCR confirma resultado positivo de ministro britânico

    Não restam dúvidas. Sajid Javid está mesmo infetado com Covid. Depois de um primeiro teste positivo, o diagnóstico foi confirmado por um segundo teste, desta vez um PCR.

    O ministro da Saúde britânico, que está vacinado contra a Covid-19 e tem apenas sintomas ligeiros, esclareceu que irá continuar em isolamento.

  • Brasil. Casa de swing na Barra da Tijuca é fechada pela polícia durante festa com 300 pessoas

    A notícia é avançada por vários jornais brasileiros. O Asha Club, um conhecido bar de swing na Barra da TIjuca, foi fechado pelas autoridades policiais.

    O motivo? Estava a ser palco de uma festa para 300 pessoas, na sexta-feira à noite, e o clube acabou multado e fechado por violar as regras sanitárias para conter a pandemia e que proíbem aglomerações de pessoas.

    No Rio de Janeiro, cerca de 150 festas e eventos clandestinos já foram encerrados pelas autoridades desde o início do ano.

  • Cabo Verde com mais 36 infetados em 24 horas

    Cabo Verde registou mais 36 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando para 33.270 o acumulado de casos desde março de 2020, segundo dados divulgados este sábado pelo Ministério da Saúde.

    No concelho da Praia, capital e principal foco da pandemia de Covid-19 no país, foram registados mais 15 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas (em 272 amostras, taxa de positividade de 5,5%), contando agora com 226 casos ativos.

    Nas últimas 24 horas foram dados como recuperadas da doença em Cabo Verde 50 pessoas e manteve-se em 295 o acumulado de óbitos por complicações associadas à Covid-19, além de 11 por causas externas, desde o início da pandemia.

  • Laboratórios no Aeroporto de Lisboa com horário alargado para testes Covid-19 devido à greve

    Devido à greve, é possível, a partir das 4h00, efetuar o teste de despiste ao vírus SARS-CoV 2 no Synlab, no piso -1 do aeroporto, e na UCS – Cuidados Integrados de Saúde/TAP, junto às partidas.

    Laboratórios no Aeroporto de Lisboa com horário alargado para testes Covid-19 devido à greve

  • Moderna. Estados Unidos enviam 3,5 milhões de vacinas para a Argentina

    É a entrega mais numerosa de vacinas, até à data, a um país sul-americano pela administração de Joe Biden. Este sábado, a Argentina recebeu 3,5 milhões de doses da Moderna doadas pelos EUA.

    No total, o país de 44,94 milhões de habitantes teve acesso a 36 milhões de doses.

  • No Twitter, OMS insiste na equidade das vacinas

    Desta vez, foi através de uma infografia publicada nas redes sociais. A Organização Mundial de Saúde, através da sua página de Twitter, volta a lembrar que a chave para acabar com a pandemia é a equidade na vacinação.

    Para ilustrar o que tem vindo a dizer desde o início da campanha de vacinação contra a Covid-19, a OMS mostra que em apenas 10 países já foram administradas o triplo das doses dadas no resto do mundo.

  • Joe Biden. "A única pandemia está entre os não vacinados"

    Nos Estados Unidos, os casos de Covid-19 triplicaram nas últimas três semanas, enquanto os internamentos e os óbitos estão a aumentar entre pessoas não vacinadas

    “A única pandemia que temos está entre os não vacinados”, afirmou Joe Biden, presidente dos EUA, sexta-feira, repetindo uma ideia que já tinha sido defendida por Rochelle Walensky, diretora dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças. A notícia é avançada pela AP.

    O aumento dos contágios estão relacionados com grandes focos de infeção entre os mais de 90 milhões de americanos elegíveis que ainda não tomaram vacinas, escreve a agência de notícias.

  • Itália. 13 mortes e 3.121 novos casos

    Em Itália, nas últimas 24 horas, registaram-se mais 13 mortes de doentes Covid (11 no dia anterior) e mais 3.121 novos contágios (2.898 na sexta-feira) — mais do dobro dos notificados há uma semana.

    No total, Itália conta 127.864 mortes desde o início da pandemia, o segundo maior número de mortos na Europa depois do Reino Unido.

  • França. Anti-vaxx manifestam-se nas ruas francesas

    Milhares de pessoas, ligadas aos movimentos anti-vacinas, manifestaram-se este sábado em França para contestar duas medidas anunciadas pelo presidente Emmanuel Macron: a a apresentação da certidão digital para para entrar em bares, restaurantes e cinemas, e a vacinação obrigatória para profissionais de saúde.

    Anti Vaxx Protest Takes Place In Paris

    Foto: Getty Images

    Anti Vaxx Protest Takes Place In Paris

    Foto: Getty Images

  • Portugal vai triplicar oferta de vacinas aos PALOP e Timor-Leste

    O primeiro-ministro português, António Costa, anunciou hoje que Portugal vai triplicar a oferta de vacinas aos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e Timor-Leste, passando para de um para três milhões de doses, no combate à Covid-19.

    Na conferência de imprensa final após o encerramento da XIII Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), António Costa recordou que Portugal se tinha comprometido a oferecer 5% do total de vacinas, mas as contas mais recentes permitem disponibilizar quatro vezes mais.

    No caso dos PALOP e Timor-Leste, “iremos triplicar e passar de um milhão para três milhões o número de vacinas a distribuir. De acordo com aquilo que é o cálculo que nós temos de vacinas que vamos poder disponibilizar” será possível doar “um total de quatro milhões de vacinas”.

    “Por isso, temos mais um milhão que afetaremos a outros programas, designadamente poderemos alargar ao Brasil, aos países da América Latina ou poderemos simplesmente integrar o mecanismo Covax, sem nenhum destinatário específico”, disse António Costa.

  • Moçambique com mais 24 óbitos e 2.025 novas infeções

    Moçambique registou mais 24 mortes de Covid-19 e 2.025 novos casos nas últimas 24 horas, de acordo com o boletim de hoje de atualização diária sobre a pandemia.

    As vítimas mortais são todas de nacionalidade moçambicana e tinham entre 31 e 86 anos, segundo o documento.

    Com a terceira vaga da doença avançar no país, há mais 106 pessoas internadas nas últimas 24 horas e 499 pessoas em centros de isolamento, 66% na capital.

    Moçambique tem um total acumulado de 1.099 mortes de Covid-19 e 98.152 casos, 77% dos quais recuperados da doença. No total, o país contabiliza 20.780 casos ativos de Covid-19.

  • Angola com 76 novos casos, cerca de metade em Luanda

    Angola registou 76 novos casos de infeção, cerca de metade dos quais em Luanda, e duas mortes atribuídas à Covid-19 nas últimas 24 horas, anunciou hoje a direção nacional de Saúde Pública.

    Segundo o boletim epidemiológico, os novos casos de infeção pelo vírus SARS-CoV2 em pessoas entre os 01 e os 91 anos foram notificados nas províncias de Luanda (37), Huíla (18), Bié (9), Huambo (9) e Lunda Sul (3).

    Os dados das autoridades sanitárias indicam ainda que os dois óbitos — um homem e uma mulher de 52 e 60 anos — registaram-se em Huíla e no Bié, tendo recuperado da infeção oito pessoas nas últimas 24 horas.

    Durante este período, os laboratórios processaram 4.292 testes RT-PCR de despiste do vírus, adianta ainda o boletim diário da situação da pandemia, ao avançar que já foram processadas um total acumulado de 774.032 amostras, com uma taxa de positividade de 5,3%.

    Angola, que está em situação de calamidade pública há cerca de um ano, totaliza agora 40.707 casos positivos, 954 óbitos e 34.732 pessoas recuperadas da infeção pelo novo coronavírus.

  • Reino Unido regista 54.674 casos, valor mais elevado dos últimos seis meses

    O Reino Unido registou 41 mortes de Covid-19 e 54.674 novos casos nas últimas 24 horas, o valor mais alto de infeções desde 15 de janeiro, anunciou hoje o Ministério da Saúde britânico.

    O índice de transmissibilidade (Rt) do vírus SARS-CoV-2 – que estima o número de casos secundários de Covid-19 resultantes de uma pessoa infetada — caiu ligeiramente, estando agora entre 1,2 e 1,4, apesar do aumento significativo da taxa de incidência de novas infeções nas últimas semanas.

    Estes dados são conhecidos no mesmo dia em que o ministro da Saúde britânico, Sajid Javid, anunciou, na sua conta na rede social Twitter, que testou positivo, apesar de ter a vacinação completa e que, por enquanto, apresenta sintomas leves

    Apesar de o número de infeções diárias continuar a subir nos últimos dias no Reino Unido, para segunda-feira está previsto o levantamento de restrições impostas para controlar a pandemia, deixando de ser obrigatório o uso de máscara.

  • Mortes ocorreram todas em pessoas com mais de 70 anos

    As cinco mortes registadas na sexta-feira de pessoas infetadas com a Covid-19 foram são todas de pessoas com mais de 70 anos.

    Na região de Lisboa e Vale do Tejo, a região que concentra 43% do total de mortos desde o início da pademia, morreram na sexta-feira mais três pessoas.

    O Centro e no Algarve registaram cada uma mais uma morte.

    Além de um homem com idade entre os 70 e os 79 anos morreram também quatro mulheres com mais de 80 anos que estavam infetadas com a Covid-19.

  • Há uma semana que há mais de 150 pessoas em unidades de cuidados intensivos

    Apesar de não ter havido oscilações superior a uma dezena, diariamente, ao longo da última semana, a pressão nos cuidados intensivos já é quase o dobro daquela que se registava há um mês e 2,4 vezes mais que há dois meses, a 17 de maio.

    No dia 17 de junho estavam internadas nas unidades de cuidados intensivos 88 pessoas quase metade da ocupação atual (173 pessoas) e a 17 de maio eram 72, numa diferença de 16 pessoas entre maio e junho. Agora, entre o dia 17 de julho e o dia 17 de junho foram ocupadas mais 85 camas.

    Desde dia 11 de julho, quando se ultrapassou a barreira dos 150 internamentos em cuidados intensivos que os números têm aumentado quase todos os dias (exceção para ontem e para terça-feira).

  • Desde 6 de fevereiro que número de casos não era tão elevado a um sábado

    É preciso recuar ao dia 6 de fevereiro para encontrar um sábado com um número de casos superior a três mil num sábado. Nesse dia registaram-se 214 morte, hoje cinco.

    A 6 de fevereiro foram 6.132 os novos casos confirmados, valor que na semana seguinte já era de 6.132 com o país a entrar na fase visível da curva descendente depois do pico registado em janeiro.

    Foi também em fevereiro que se registaram pela última vez mais de quatro dias seguidos acima dos três mil casos diários.

    Entre 4 e 7 de fevereiro Portugal teve sempre mais de três mil casos, tal como esta semana. Desde quarta-feira, quando se confirmaram mais 4.153 novos casos, que Portugal não desce a fasquia dos mais de três mil casos. Na quinta-feira foram 3.641 novos casos, na sexta-feira 3.547 e hoje são mais 3.677.

  • Lisboa e Norte concentram 75% das novas infeções confirmadas

    Lisboa e Vale do Tejo com mais 1.581 e o Norte com mais 1.182 novos casos concentram 75% do total de novas infeções confirmadas ao longo do dia de sexta-feira.

    No Algarve, a região com uma incidência que ultrapassa os 800 casos por 100 mil habitantes segundo os dados divulgados pelas autoridades de saúde na sexta-feira, os 407 casos confirmados representam 11% do total de infeções a nível nacional.

    No centro 319 novos casos equivalem a 8,7% dos casos nacionais, sendo que no Altentejo as autoridades confirmaram mais 104 casos.

    A região autónoma dos Açores tem neste boletim 41 novos casos (menos dois que o reportado pelas autoridades de saúde regionais) e a Madeira 43.

1 de 2