Pelé está preocupado e indignado com a organização do Mundial 2014, no Brasil. Em entrevista ao jornal alemão Bild, a antiga glória do futebol disse que “é inaceitável que vários estádios ainda não estejam prontos”, referindo-se aos quatro recintos do Mundial que ainda estão em obras, a menos de um mês do início da competição.

“Nós tivemos vários anos – bem mais do que o necessário. É uma vergonha!”, rematou Pelé, que é conselheiro especial do comité de organização do Mundial. No domingo, o estádio onde se realizará o jogo de abertura do Mundial, a Arena Corinthians, recebeu um jogo do campeonato brasileiro que a FIFA aproveitou para testar a segurança e o conforto do recinto. De acordo com o chefe do Comité Organizador Local, foi “um dos melhores testes” já realizados.

As obras neste estádio custaram mais 14 a 18% do que estava inicialmente previsto e ainda não estão totalmente concluídas. “Congratulo-me com os jogos que aí vêm, mas quando vejo toda esta confusão, fico preocupado, é frustrante”, disse Pelé, que acrescentou ainda que compreende os protestos dos brasileiros, “desde que se manifestem pacificamente”.

Pelé espera que as manifestações não tenham um efeito negativo na organização do certame, apesar de referir que “25% dos estrangeiros que tinham previsto ir ao Brasil anularam a viagem”. E deixa a crítica: “As pessoas deviam ter-se manifestado quando o Brasil foi escolhido, não agora que o início da competição está iminente.”