Em 2014,o jazz volta ao Parque de Serralves, no Porto, nos dias 5, 12, 19 e 27 de julho. A 23ª edição traz quatro concertos de jazz europeu e algumas novidades em relação aos anos anteriores.

Para começar, um novo comissário. O ensaísta e crítico musical Rui Eduardo Paes toma o lugar de António Curvelo na programação do festival, que este ano também terá mais um concerto do que no ano passado.

Outra das novidades em relação a 2013 é o regresso à internacionalização, depois de uma edição 100% portuguesa. O primeiro concerto, dia 5 de julho, às 18h00, vai ser protagonizado pelo projeto Pata Generators, do saxofonista alemão Nobert Stein.

No sábado seguinte, também às 18h00, vamos poder ver em palco o português Carlos “Zingaro” acompanhado por dois músicos norte-americanos com os quais os seus caminhos se têm cruzado, Fred Lonberg-Holm (Wilco) e Chris Corsano (Sunburned Hand of the Man, Six Organs of Admittance), ambos com atividade no jazz, na música improvisada e no rock.

Baldo Martínez Cuarteto Europa, que reúne o galego Martínez e o alicantino (radicado em Paris) Ramón López ao francês Dominique Pifarely e ao suíço Samuel Blaster sobem ao palco no dia 19 de julho, às 17h00.

O Jazz no Parque encerra no domingo, 27 de julho, às 18h00, com uma formação reunida propositadamente para esta apresentação. Branches (não confundir com o projeto a solo de Pedro Rios com o mesmo nome) nasce da vontade de duas associações de músicos do Porto, a Porta-Jazz e a Sonoscopia, para formarem um grande ensemble que reúne improvisadores de jazz e improvisadores experimentais. Neste octeto vão estar músicos do Norte envolvidos em plataformas de trabalho como a Orquestra Jazz de Matosinhos, Coreto Porta-Jazz, Drumming GP, Mécanosphère, Lost Gorbachevs e Lama, entre muitos outros.