A Feira do Livro da Associação Portuguesa de Escritores e Livreiros (APEL) recebeu o maior número de visitantes da sua história. Entre 29 de maio e 15 de junho passaram pelo Parque Eduardo VII 531.605 visitantes. A maioria são mulheres jovens com formação académica.

Os dados, divulgados esta quarta-feira através de comunicado, constam de um estudo desenvolvido pela Ipsos APEME, a pedido da APEL. Apesar de a edição deste ano da Feira do Livro de Lisboa ter tido menos um dia que as edições anteriores, contou com dois feriados o que contribuiu significativamente para os resultados positivos. O 10 de junho foi mesmo o dia com maior tráfego (73.111), seguido pelo dia 1 de junho (64.984).

Os dados adiantados ao Observador mostram ainda que esta foi a primeira vez que a Feira superou o meio milhão de visitantes. Em termos de média diária de visitantes, 2014 destaca-se com 29.534 pessoas em cada um dos 18 dias de Feira. Em 2013, o número foi de 23.084 em 19 dias e, em 2012, foram 22.770 visitantes por cada um dos 20 dias de evento.

Relativamente ao perfil dos visitantes, o estudo da APEL revela que são “predominantemente mulheres, jovens e com formação académica”, pode ler-se. Cerca de um terço dos visitantes lê e compra mais de um livro por mês, e já leram livros em formato digital, mas a preferência continua a recair sobre os livros em papel.

Na Feira do Livro de Lisboa de 2014 realizaram-se mais de 900 iniciativas culturais, o que se refletiu positivamente no nível de satisfação dos visitantes: 69% dos entrevistados manifestaram-se realmente satisfeitos com os eventos culturais organizados este ano, uma subida considerável face aos valores do ano passado (48%).

O comunicado nota ainda que quase metade dos entrevistados (48%) considera que a Feira está cada vez melhor. Os aspetos que mais agradam são a simpatia e disponibilidade do pessoal dos expositores (78%), a facilidade de pagamento nos pavilhões (77%) e a simpatia e disponibilidade do pessoal da organização (77%).