A Liga da Juventude Comunista da China está a apelar ao boicote aos trabalhos dos artistas que apoiam o movimento pró-democracia em Hong Kong, um apelo respondido por mais de 200.000 cibernautas até esta quarta-feira.

Os apelos visam particularmente os atores Anthony Wong e Chapman To e a cantora Denise Ho, também conhecida pela defesa dos direitos dos homossexuais.

Os três artistas são pouco conhecidos no ocidente, mas celebridades na China.

A Liga, que lançou o apelo na sua conta oficial de blogue, tem a missão de promover a ideologia comunista entre os adolescentes e jovens adultos chineses.

Este órgão do Partido Comunista Chinês sugere assim a censura na Internet dos nomes dos artistas que apoiam os militantes democratas dos protestos pró-democracia em Hong Kong.

É igualmente proposta a ideia de neutralizar as contas de blogues dos artistas em questão.

Vários artistas, de Hong Kong e Taiwan, adotaram uma postura prudente sobre as manifestações em Hong Kong, por receio de serem banidos no interior da China, escreve a AFP.

Muitos disseram desejar que a situação não se deteriore, sem no entanto assumirem um apoio público aos manifestantes.

A indústria cinematográfica de Hong Kong está bastante dependente da distribuição das obras no interior da China.

Os atores Andy Lau e Chow Yun-fat, citados pela imprensa, desaprovaram o uso de gás lacrimogéneo pelas forças da ordem de Hong Kong, enquanto a estrela dos filmes de kung fu Jackie Chan se manifestou preocupado com o custo económico do movimento de ocupação do centro financeiro e comercial da antiga colónia britânica.

Wang Zang, o artista de Pequim que publicou um foto em apoio aos manifestantes de Hong Kong, foi detido no início de outubro.