O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, foi condenado a um mês de suspensão por lesão da honra e da reputação a agentes desportivos pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

O castigo, de um mês suspensão e 765 euros de multa, imposto ao presidente ‘leonino’, passível de recurso ao pleno do CD, mas sem efeitos suspensivos, ficou a dever-se ao comportamento de Bruno de Carvalho durante a receção ao Gil Vicente, no domingo, da 22.ª jornada da I Liga de futebol, que o Sporting venceu por 2-0.

De acordo com a lista de castigos do CD da FPF hoje anunciada, Bruno de Carvalho infringiu o artigo 136.º do Regulamento Disciplinar (RD) da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), que pune as ações de “lesão da honra e da reputação”, tendo sido punido com a suspensão mínima, um mês, numa moldura penal que poderia ir até um ano.

Este ponto do RD especifica o castigo a aplicar à infração do número um do artigo 112.º do mesmo documento, nomeadamente a “clubes que desrespeitarem ou usarem de expressões, desenhos, escritos ou gestos injuriosos, difamatórios ou grosseiros para com membros dos órgãos da LPFP e da FPF, respectivos membros, árbitros, dirigentes e demais agentes desportivos, em virtude do exercício das suas funções, ou para com os mesmos órgãos enquanto tais”.

Bruno de Carvalho, que habitualmente assume a responsabilidade de ser delegado ao jogo por parte do Sporting, fica assim impedido de constar nas fichas técnicas dos encontros dos ‘leões’ nos próximos 30 dias, incluindo no `clássico´ frente ao FC Porto, da 23.ª jornada da I Liga, no domingo.