Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

São cerca de setecentas as pessoas que passam dois meses nas encostas do Monte Evereste em cada sessão de escalada. Para trás, os montanhistas deixam grandes quantidades de fezes e urina que começam a causar grandes problemas de poluição. A notícia foi lançada pela CBS.

Os problemas de saúde que este lixo pode criar estão a preocupar a Associação de Montanhismo do Nepal. Ang Tshering, o chefe desta instituição, defende que o Governo nepalês deve alertar os montanhistas para depositarem os excrementos de forma apropriada, de modo a conservá-la.

Estima-se que cada alpinista deixa para trás 8 quilos de lixo enquanto desce a montanha, para aliviar o peso que transporta.

Desde 1985, foram 4,000 as pessoas que subiram o Monte Evereste, que tem quase 9,000 metros de altitude. O primeiro alpinista a conquistar o pico do Monte Evereste foi o neozelandês Edmund Hillary, com o apoio da sua guia, Tenzing Norgay. A fase de montanhismo começa esta semana e estende-se até maio.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR