A 20.ª edição do festival, marcada de 03 a 07 de agosto, foi hoje apresentada em Lisboa, com a organização a destacar alguns dos artistas do cartaz – como Wiz Khalifa, Sia, Seu Jorge e os DJ Steve Aoki e Martin Garrix -, mas também a dar importância a tudo o resto que compõe o evento, como, por exemplo e pela primeira vez, cinema ao livre.

Quase duas décadas depois, o Sudoeste já não é só um festival de música. Na conferência de imprensa, a organização falou nas melhorias feitas no recinto para os milhares de espetadores que acampam próximo dos palcos.

Haverá serviço de lavandaria, cozinha comunitária, parceria com uma cadeia de hipermercados e com o Banco Alimentar – para evitar desperdícios -, Wi-Fi gratuito em todo o recinto e pontos de carregamentos de telemóveis (à sombra). Os copos também serão reutilizáveis, a bem do ambiente.

“Quisemos criar uma identidade própria, mas uma coisa se mantém: é o espírito da tribo, de vir um grupo de amigos. É um festival comunitário. Ninguém vai sozinho para o festival”, afirmou Luís Montez à Lusa.

O espectador do Sudoeste tem entre 17 e 25 anos e é, sobretudo, estudante universitário. “Estamos focados para a malta nova, que esteve o ano inteiro a levar com os professores, com os pais, com os patrões e que agora quer uma semana de liberdade, a fazer o que lhe apetece, com os amigos, junto à praia e com boa música”, disse Luís Montez.

Jwana Godinho, responsável pelo cartaz, afirmou que “houve uma grande evolução do estilo musical” do festival, que conta hoje com muito mais artistas das múltiplas ramificações da música eletrónica e que têm grande popularidade nas rádios e, sobretudo, na Internet.

Por dia são esperados entre 35 e 40 mil pessoas, para ver artistas como Damian Marley, Seu Jorge, C4Pedro, James Morrison, Steve Angello e muitos nomes portugueses, como ÁTOA, Jimmy P, Virgul, Kura, Slow J, Nerve, Deau, João Pedro Pais e NBC, repartidos por três palcos.

Haverá ainda um quarto e novo palco, cuja programação não foi anunciada.

O passe para os cinco dias do festival custa 95€ (campismo incluído) e os bilhetes diários estão à venda por 45€. Toda a programação e condições de acesso ao festival estão disponíveis em meosudoeste.pt