Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Tepco, a companhia que distribui a energia elétrica no Japão, pediu à empresa que criou o Pokémon Go para não colocar Pokémons na Central Nuclear de Fukushima.

A companhia japonesa quer que a Niantic e a Pokémon Company previnam o aparecimento de Pokémons perto da central, que foi parcialmente destruída pelo desastre que decorreu em março de 2011, para evitar que os jogadores entrem um zonas perigosas.

Esta não é a primeira vez que aparecem jogadores em zonas de perigo: no estado do Ohio, EUA, três adolescentes entraram numa central nuclear sem autorização para caçar Pokémons.

Também em Nagasaki, o governo local pediu à Niantic para remover Pokémons do Nagasaki Peace Park, construído como memorial das vítimas da bomba atómica que aniquilou a cidade em 1945.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR