(Este texto foi publicado em novembro de 2017, mas atualizado a 6 de setembro de 2019 por ocasião da morte de Robert Mugabe).

Uma em cada quatro pessoas no Zimbabué vive com uma refeição por dia e seis em cada dez vivem no limiar da pobreza. A esperança média de vida é tão baixa que os homens só podem esperar viver até aos 37 anos e as mulheres até aos 34 — menos de metade do que em Portugal. E os cuidados de saúde são tão escassos que 18% das pessoas estão infetadas com o vírus da sida, fazendo do Zimbabué um dos países com maior taxa de infeção por VIH do mundo.

Foi neste país que Robert Mugabe e a mulher, Grace, foram detidos em novembro de 2017 na sequência de “uma transição de poder sem sangue” com o objetivo “atingir criminosos à volta do Presidente, que estão a cometer crimes que causam sofrimento social e económico”. Mas o casal Mugabe não ficou atrás das grades de uma cadeia: estava preso dentro de uma mansão avaliada em 8,4 milhões de euros com perto de 18 hectares e com 25 quartos.

Foi nesse luxo que Robert Mugabe viveu até abril, altura em que foi internado no hospital em Singapura onde veio a morrer esta sexta-feira.

A casa, conhecida por palacete “Blue Roof”, foi desenhada por uma equipa de arquitetos chineses e construída pela Energoproject, uma companhia de construção sediada na Sérvia. O nome vem dos azulejos azuis que forram o telhado de estilo chinês do palacete, cujo preço só estaria ao alcance de um habitante do Zimbabué se ele trabalhasse 3.825 anos seguidos sem gastar dinheiro — ou, no caso deste país, vivesse 108 vidas. A mansão está protegida por um sistema de radares topo de gama e multimilionários, tem dois lagos, monitores panorâmicos, cadeiras de veludo, camas em estilo monárquico, salas de jantar gigantescas e lustres pendurados em quase todas as divisões da casa.

A decoração e luxo do “Blue Roof” combina com os hábitos excêntricos de “Grace Gananciosa”, “Gucci Grace” ou “Lady Macbeth”, os nomes pelos quais é conhecida a mulher de Mugabe. O casamento dos dois custou um milhão de dólares. E adora fazer compras. Além desta mansão em Harare, Grace arrendou outra mansão em Sandhurst que tem 9,3 mil metros quadrados de área.

Também os filhos de Robert Mugabe têm propriedades compradas ou arrendadas pelo mundo inteiro. Robert Jr., de 25 anos, e Bellarmine Chatunga, de 21, pagavam quase 30 mil euros por mês por um apartamento no Dubai antes de se mudarem para a África do Sul. Em Rivonia, os dois irmãos pagavam 4,2 mil euros por um apartamento de onde foram expulsos por causa de uma briga no apartamento que deixou um segurança ferido.

Veja na fotogaleria em cima as imagens da mansão onde Mugabe viveu.