Depois de Maria Rita, Dee Dee Bridgewater, Mayra Andrade, Manuela Azevedo e Sérgio Godinho, em 2018 o convidado da Orquestra Jazz de Matosinhos vai ser Manel Cruz. A estreia do espetáculo está marcada para dia 9 de junho na Sala Suggia da Casa da Música, no Porto. Os bilhetes ainda não estão à venda, mas vão custar entre 13€ e 17€.

“Neste momento não faço a mínima ideia de qual vai ser o resultado desta parelha”, reage Manel Cruz, em comunicado. Mas essa incerteza foi uma das razões que o motivaram a aceitar o convite: “Reduzir as canções ao essencial e oferecê-las a uma outra linguagem como sacrificando um animal a um qualquer deus da brincadeira.”

Ainda não se sabe que músicas é que Manel Cruz irá escolher para adaptar para big band. Oferta não falta, entre as muitas canções a solo às de projetos como Ornatos Violeta, Pluto, Supernada e Foge Foge Bandido.

Este ano, o músico convidado foi Sérgio Godinho e o público pôde escutar sucessos como “Com um brilhozinho nos olhos”, “Dança da velha”, “Liberdade”, “Maré Alta” ou “Arranja-me um emprego” numa nova roupagem, fruto dos arranjos para Big Band escritos para a ocasião por Pedro Guedes e Carlos Azevedo. Mais uma vez, serão os dois os responsáveis pelos arranjos de Manel Cruz.

A Orquestra Jazz de Matosinhos está a comemorar 20 anos de existência e foi recentemente galardoada com a Medalha de Mérito Cultural pelo Estado Português. Em 2018 será inaugurada a sua nova sede, o Edifício OJM – Espaço CARA (Centro de Alto Rendimento Artístico) na Real Vinícola em Matosinhos.