A startup portuguesa Prodsmart recebeu um investimento de 1,5 milhões de dólares (1,2 milhões de euros) numa ronda que contou com a participação das capitais de risco Join Capital (Berlim), Caixa Capital (Portugal), Innovation
Nest (Polónia), assim como dos investidores particulares Francisco Lobo, Pedro Vieira, Pedro Trinité e Telmo Valido, informou a empresa esta segunda-feira em comunicado.

A Prodsmart transforma linhas de produção em fábricas digitais, através de um sistema de informação que permite obter, em tempo real, dados sobre o desempenho dessas linhas. Como? Através de uma aplicação móvel e de sensores. O objetivo da empresa liderada por Gonçalo Fortes é o de reduzir o desperdício, aumentar a eficiência das fábricas e acabar com o papel. O investimento de 1,5 milhões vai permitir à empresa recrutar 10 pessoas.

“O nosso objetivo é dar aos clientes o acesso não só a um software, mas também a uma equipa que ajudá-los-á a resolver vários problemas que sabemos que as PMEs industriais sentem no seu dia-a-dia”, afirmou em comunicado o presidente da empresa, Gonçalo Fortes.

Em setembro do ano passado, a Prodsmart participou no programa de aceleração do fundo de investimento norte-americano 500 Startups, do qual também recebeu investimento, cerca de 150 mil dólares (120 mil euros).

Prodsmart fecha investimento com a 500 Startups e vai recrutar 6 pessoas

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Acreditamos que os dados digitais terão um papel importante na evolução atual do mercado global da manufatura. A fim de aumentar a eficiência e integrar toda a rede logística, o chão- de-fábrica precisará de se tornar digital. Graças à Prodsmart, o acesso aos dados em tempo real tornou-se fácil e acessível”, referiu Marcin Szelag, da Innovation Nest, em comunicado.

A Prodsmart já tinha vencido em 2016 o Caixa Empreender Award, da Caixa Capital, e o Startup Challenge, promovido pela Microsoft Portugal em parceria com a Embaixada dos EUA em Portugal.