Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Quando enganou o guarda-redes croata e chutou a bola para o canto da baliza adversária num penálti a favor da França, Antoine Griezmann desatou a correr para um dos cantos do campo com uma dança muito parecida à tradicional russa e com os dedos em formato de L à frente da testa. Quem nasceu no novo milénio, tem um computador com luzes vermelhas neon no fundo das teclas e passa noites inteiras com headphones gigantescos nos ouvidos, a celebração do avançado francês não é estranha: ela vem de um videojogo chamado Fortnite e o L significa “loser”, que em português se traduz por “perdedor”.

O gesto serve para gozar com alguém que falha redondamente alguma coisa, como Antoine Griezmann considera ser o caso quando Subasic se atira para o lado contrário da baliza perante o remate certeiro do jogador francês. No contexto do videojogo onde Griezmann se inspirou, tanto a dança como o gesto feito com as mãos surge quando um jogador mata outro. A celebração não é estranha para Antoine Griezmann, que já admitiu ser fã e jogar regularmente Fortnite. A dança, no entanto, não é originária do vídeo: é uma adaptação da que é feita pelo palhaço que protagoniza o filme “It” de Stephen King. A essa dança, o Fortnite só junto o sinal “loser”. E Griezmann adotou as duas coisas.

Esta não é a primeira vez que Griezmann celebra os golos desta maneira: fê-lo depois de ter marcado contra o Real Madrid na La Liga e durante a vitória do Atlético Madrid na final da Liga Europa contra o Marselha. E não é o único futebolista a adotar esta referência do mundo tecnológico e da sétima arte: o jogador Dele Alli do Tottenham usa exatamente as mesmas referências de Griezmann para as comemorações dos golos. Ainda em abril o internacional inglês usou a mesma dança antes de ser interrompido por Harry Kane, que também joga Fortnite.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR