Tecnologia

iPhone X versus Xs Max. Sim, pusemos um deles debaixo de água

Já temos o novo iPhone Xs Max, com um ecrã 6,5 polegadas, fizemos o unboxing e comparámo-lo com o X, de 2017. Vimos as diferenças e pusemos o Max debaixo de água. Leia aqui as primeiras impressões.

O iPhone Xs e Xs Max estão disponíveis em branco e preto, como nos modelos X e numa nova cor, o dourado

Esta sexta-feira chegaram às lojas os novos iPhone Xs e Xs Max, as novas versões do iPhone X, o primeiro modelo da Apple com ecrã de canto a canto e sem um botão de menu. Já temos para teste o Xs Max e vimos as principais diferenças em relação ao X. O ecrã de 6,5 polegadas, o maior feito pela empresa, pode ser a maior novidade, mas a resistência IP68 à água, já nos cativou.

[Veja aqui a comparação com o iPhone X e o teste debaixo de água que fizemos com o novo iPhone Xs Max]

Além destas novidades, os modelos Xs têm processadores mais rápidos em relação ao X, lançado em 2017. O A12 Bionic ainda não pusemos à prova — isso é na futura análise a estes novos modelos — mas segundo a Apple é dos melhores processadores móveis. Contudo, a maior diferença é no ecrã, e não falamos só no tamanho. O visor OLED Super Retina, tanto no Xs Max de 6,5 polegadas, como no Xs, de 5,8 polegadas, tem melhor imagem. A diferença é muito pouca, mas está lá.

Como testámos já no vídeo, desta vez estes modelos são mais resistentes à água e a poeiras, com a certificação IP67 do X a subir para IP68. Resumidamente, isto significa que, agora, estes dispositivos podem ser submersos — em água doce, até meia hora e até dois metros de profundidade  — e não ter problemas. Resultou no teste rápido que fizemos, mas ainda queremos testar mais.

O Xs Max, por ser maior, tem, segundo a Apple, autonomia para mais do que uma hora de bateria em relação ao X. Se os resultados forem como a análise que fizemos a esse equipamento, dão para mais que um dia de bateria. Mas ainda é preciso ver.

Não foi possível ainda tirar conclusões das novas câmaras duplas traseiras, muito semelhantes às do iPhone X, deste novo modelo. As fotografias são claramente nítidas e com uma qualidade surpreendente, mas, segundo a Apple, a grande diferença está na forma como o novo sistema processa as imagens. Já na câmara frontal, o modo selfie de retrato conseguiu ser melhor do que o que temos visto na concorrência.

Todas as outras características, como o carregamento sem fios ou o desbloqueio por reconhecimento facial, são iguais ao iPhone X, que já tinha um ecrã de canto a canto sem botões e foi descontinuado para dar lugar a estas novas versões.

Por fim, os preços. Sendo Apple, continuam a ser altos e, desta vez, estão mais ainda no caso do Xs Max. As versões de entrada destes novos modelo custam 1180 euros (Xs, de 5,8 polegadas) e 1280 euros (Xs Max, de 6,5 polegadas). O preço máximo pode chega a 1680 euros.

Texto de Manuel Pestana Machado, vídeo de Kimmy Simões, edição vídeo de Raquel Martins.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)