A companhia aérea Fastjet vai, a partir de 29 de outubro, passar a efetuar voos entre Maputo e Quelimane, na província da Zambézia, no centro de Moçambique, anunciou esta quinta-feira a empresa em comunicado.

“Espera-se que a nova rota entre Maputo e Quelimane atraia mais passageiros para lazer, assuntos empresariais entre outros”, refere a empresa em comunicado distribuído à imprensa esta quinta-feira.

A nova rota vai substituir os voos entre Nampula e Maputo, que operavam desde que a empresa arrancou com as suas atividades no ano passado. Os bilhetes custam 6.890 meticais (94,4 euros) e haverá voos quatro dias por semana.

A Fastjet tornou-se, em novembro de 2017, na primeira companhia de capitais estrangeiros a fazer voos domésticos regulares de passageiros em Moçambique.

Até à altura, só a empresa de aviação estatal Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) realizava voos entre as capitais provinciais, mas problemas de gestão e falta de aviões têm provocado atrasos e remarcação de voos ao longo dos últimos anos.

Nos próximos dias, a Ethiopian Airlines, uma das maiores companhias aéreas africanas, sediada na Etiópia, vai juntar-se à Fastjet e à LAM nas rotas domésticas em Moçambique.