Tecnologia

Mulheres portuguesas a trabalhar em tecnologia distinguidas no Porto

458

Os "Portuguese Women in Tech Awards" elegeram pela primeira vez nove mulheres que se distinguiram pelo trabalho que estão a fazer no ecossistema de startups português.

A comunidade de mulheres "Portuguese Women in Tech" foi lançada há dois anos

Getty Images

A comunidade de mulheres “Portuguese Women in Tech” distinguiu pela primeira vez, no sábado, nove mulheres que trabalham em tecnologia e que têm contribuído para a dinamização do ecossistema de startups português.

Segundo Liliana Castro, fundadora da comunidade de mulheres portuguesas, os Portuguese Women in Tech Awards superaram as expectativas: “Desde o primeiro dia sentimos um envolvimento enorme da comunidade, superamos as 800 nomeações e os 6500 votos. Queremos agora aproveitar esta energia positiva que se criou para dar continuidade ao trabalho e lançar novas iniciativas”.

Vencedoras por categoria:

  • Fundadora ou cofundadora: Romana Ibrahim (Keep Warranty)
  • Marketing & Sales Expert: Catarina Cardoso (Jscrambler)
  • Programadora: Sandra Costa (Bosch Car Multimedia S.A)
  • Data & Analytics Expert: Isabel Portugal (Hostelworld)
  • Lead Designer: Mariana Gomes (dashdash)
  • Recursos Humano: Liliana Cardoso (Zalando)
  • Gestora de produto: Sílvia Coimbra (Farfetch)
  • Community Leader: Patrícia Candeias (ENTER StartupAltice)
  • Melhor startup portuguesa fundada por uma mulher: Talkdesk

Os “Portuguese Women in Tech Awards” decorreram na Alfândega do Porto e contaram com a presença de Nathalie Risacher (diretora-geral da Natixis em Portugal), Ana Teresa Lehmann (ex-secretária de Estado da Indústria), Lisa Lang (presidente da The PowerHouseGroup e na lista de Top 50 Women in tech in Europe) e Jacqueline Holmes (Investidora americana a viver em Portugal).

De 3 a 24 de Setembro, a comunidade empreendedora nomeou várias mulheres para cada categoria e um júri da comunidade validou as nomeações. Desta primeira votação, saíram as 5 mulheres com mais nomeações em cada uma das categorias. As votações para eleger a vencedora em cada uam dela ficaram abertas até 18 de Outubro. A 20 de outubro foram anunciadas as 3 finalistas e a 27 de Outubro teve lugar o evento de entrega de prémio.

O evento contou com o apoio da Câmara Municipal do Porto, através da convocatória aberta do ScaleUp Porto, da Natixis, XING, Hostelworld, UTRUST, Prozis e Blip.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: apimentel@observador.pt
Inovação

#PortugalMaisDigital!

Rogério Campos Henriques

É importante existir um movimento que incentive a utilização dos recursos digitais existentes na sociedade por todos os cidadãos, de forma consciente e informada. E este é o grande propósito do MUDA.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)