Banksy anunciou nesta terça-feira, através de uma publicação no Instagram, a abertura de uma loja na cidade de Croydon, em Inglaterra. O espaço serve como montra de diversos produtos da sua criação, inclusive o recente colete à prova de balas com a bandeira do Reino Unido, utilizado pelo rapper Stormzy na sua apresentação no festival de música de Glastonbury. Mas comprar, só online.

A abertura acontece pela razão “possivelmente menos poética possível para fazer arte”, segundo o artista. Uma empresa de cartões postais quis ficar com a marca Banksy — já que o artista nunca revelou sua identidade. “Estão a tentar conquistar a custódia do meu nome para vender produtos Banksy legalmente”, disse o artista em nota à qual o The Guardian teve acesso. A iniciativa de lançar uma loja foi sugerida pelo advogado com o argumento de que iria dificultar a apropriação da marca Bansky por terceiros.

O estabelecimento, que foi aberto de surpresa num espaço onde antes estava um estabelecimento de carpetes, tem a função única de exibir as obras de Banksy, já que “as portas nunca irão se abrir”, durante duas semanas, e tem o nome de Gross Domestic Product (Produto Interno Bruto, em português). As vendas acontecem estritamente online.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Entre os produtos em exibição estão um tapete com o tigre dos cereais Frosties, da marca Kellogg’s, tapetes de boas-vindas costurados com coletes salva-vidas por mulheres que habitam em centros de migrantes na Grécia, além de globos de discoteca feitos a partir de capacetes de polícias utilizados em manifestações, exemplifica a BBC.

4 fotos

Os lucros serão revertidos para a compra de um novo barco de resgate de migrantes no mar Mediterrâneo.

Na próxima quinta-feira, a obra de Banksy que retrata o Parlamento britânico ocupado por diversos chimpanzés será leiloada na Sotheby’s, e poderá quebrar o recorde estabelecido para o preço de uma obra do artista.