Morreu esta segunda-feira, aos 56 anos, o DJ e produtor de música eletrónica britânico Andrew Weatherall. Também conhecido pelos cognomes “The Major” e “Lord Sabre”, pelo talento artístico e, no caso do segundo nome, pelos projetos a que esteve associado com o nome Sabre, do trio The Sabres of Paradise às noites Sabresonic, morreu vítima de embolia pulmonar.

A notícia foi confirmada pela agência que representava o artista. Esta referiu, segundo o The Guardian, que o músico morreu “nas primeiras horas desta manhã” no hospital Whipps Cross, em Londres. “A sua morte foi rápida e pacífica”, lê-se no comunicado citado pelo jornal britânico.

Andrew Weatherall foi um dos mais importantes intervenientes da música de dança do Reino Unido das últimas três décadas e meia. O escritor Irvine Welsh, autor da obra Trainspotting — posteriormente adaptada a cinema — já reagiu à morte do DJ e produtor musical: “Génio é um termo gasto até à exaustão mas estou com dificuldades em pensar em outra coisa que o defina melhor”, escreveu. O radialista Gilles Peterson também já comentou a morte de Weatherall: “É difícil pôr em palavras a influência e o impacto que o Andrew Weatherall teve na cultura do Reino Unido… Tão triste por saber que morreu. Descansa em paz”.

Figura aclamada do movimento acid house no final dos anos 1980, mas capaz de experimentar outros estilos musicais como o trip-hop, o dub, o rock e o techno menos retilíneo (entre outros), Andrew Weatherall trabalhou ainda como produtor musical num dos discos mais importantes da história da música britânica nas últimas décadas, Screamadelica, da banda escocesa Primal Scream.

Há menos de um mês, a 25 de janeiro, o DJ e produtor musical tinha atuado ao vivo na discoteca Lux Frágil, em Santa Apolónia, Lisboa, a convite do também produtor e DJ Switchdance — nome artístico do português Marco Antão. Na sua página de Facebook, o autor do convite já reagiu à morte de Weatherall: “Obrigado por tudo o que fizeste pela música nestas últimas décadas. Aprendi e aprendemos muito contigo. Peace, Andrew”.

Também o DJ e produtor musical português Kaspar publicou uma mensagem no Facebook, a propósito da morte do DJ e produtor inglês. “Herói, inspirador, criador, concetualizador, experimentalista (…). Não consigo acreditar que morreu”. Reação mais concisa mas igualmente forte teve o português Rui Vargas, que publicou nas redes sociais uma fotografia de Weatherall com uma legenda de apenas uma palavra: “Herói”.