As novas restrições impostas pelo governo por causa da pandemia obrigaram o LEFFEST — Lisbon & Sintra Film Festival, a prolongar-se por  mais três dias. Por isso, a edição de 2020 do festival irá de 13 a 25 de Novembro, com sessões no Nimas, Tivoli e Centro Cultural Olga Cadaval. Para além das habituais secções, Paul Thomas Anderson terá uma integral da sua obra, serão exibidos cinco filmes de Wong Kar-Wai em cópias digitais restauradas, e o artista e realizador francês Clément Cogitore será homenageado, bem como a Cinemateca Francesa,  de cujo acervo veremos uma selecção de fitas escolhidas pelo seu diretor, Frédéric Bonnaud. Haverá ainda o ciclo temático Confronting the Gaze/Os Olhares em Confronto e a secção CinemART.  Eis a nossa seleção de dez filmes da programação.

“Malmkrog”

De Cristi Puiu

O romeno Cristi Puiu (“A Morte do Sr. Lazarescu”, “Aurora”) filma, ao longo de três horas e meia, um jantar que decorre numa rica mansão de campo, em finais do século XIX. Os participantes, todos membros da elite romena, incluindo aristocratas, militares e terratenentes, falam sobre Deus, a guerra, a vida e a morte ou a ciência, e a discussão torna-se cada vez mais séria, à medida que o tempo passa e a refeição decorre. (Competição Internacional — Dia 20, Nimas, 11h00)

“In the Dusk”

De SharunasBartas

Em 1948, na Lituânia, um rapaz de 19 anos junta-se aos resistentes que combatem o ocupante soviético que se instalou no país após a II Guerra Mundial e a anexação dos países bálticos e de Leste, e vai passar por uma sucessão de experiências extremas. Sharunas Bartas conta nesta fita a história de um dos cerca de 30 mil guerrilheiros patriotas que lutaram nas florestas da Lituânia contra as tropas da URSS. (Competição Internacional — Dia 19, Nimas, 17h15)

“Dear Comrades!”

De AndreiKonchalovsky

Estamos na cidade industrial de Novocherkass, na URSS, em 1962. Os operários levantam-se num protesto contra a subida dos preços e os cortes nos salário, e são massacrados pelos militares e por oficiais do KGB. É um choque brutal para Lyudmila, até aí uma comunista devota. E a sua filha está entre os desaparecidos. Andrei Konchalovsky recria aqui factos reais, que foram mantidos em segredo até aos anos 90 e ao fim do comunismo. (Competição Internacional — Dia 17, CC Olga Cadaval, 13h30/Dia 23, Nimas, 14h30)

“Falling”

De ViggoMortensen

O ator americano Viggo Mortensen estará presente no festival para apresentar este “Falling”, a sua estreia na realização, no qual também interpreta um dos papéis principais. Ele é John, um homem que vive na Califórnia com o seu parceiro e a filha adotiva. O seu pai, Willis, um fazendeiro conservador (Lance Henriksen), continua na herdade onde John cresceu, e quando ele começa a revelar sinais de demência, John trá-lo para junto de si, o que vai desencadear vários conflitos. (Fora de competição — Dia 20, Tivoli, 19h30)

“The Human Voice”

De Pedro Almodóvar

Uma mulher vê o tempo passar, enquanto espera que o seu ex-amante venha buscar duas malas com os seus pertences. Além dela, o homem também abandonou o seu cão, que, inquieto, não percebe que nunca mais voltará a ver o dono. Tilda Swinton interpreta esta curta-metragem de de Pedro Almodóvar, inspirada em “A Voz Humana”, de Jean Cocteau. (Fora de Competição — Dia 20, CC Olga Cadaval, 19h00/Dia 23, Tivoli, 19h30)

“Nomadland”

De ChloéZhao

Fern (Frances McDormand) perde tudo na grande crise financeira de 2008. Pega então na sua carrinha, que transforma numa casa móvel, e começa a percorrer o Oeste americano, vivendo uma existência nómada e trabalhando onde há que fazer temporariamente. A realizadora Chloé Zhao ganhou o Leão de Ouro no Festival de Veneza com este filme dramático “on the road”, baseado no livro onde Jessica Bruder contou as suas experiências de nómada nos EUA. (Fora de Competição — Dia 24, Tivoli, 19h00)

“Laundriness” e “No Mar”

De Ana Rocha de Sousa

O LEFFEST foi recuperar duas das curtas-metragens da portuguesa Ana Rocha de Sousa, autora do premiado e muito elogiado “Listen”. A primeira, “Laundriness” (2012) é o registo do dia-a-dia de uma lavandaria self-service de Londres; já “No Mar” (2013) é uma ficção sobre uma tragédia que se dá numa pequena ilha de pescadores, envolvendo a filha da professora que lá está colocada. (Sessões Especiais — Dia 18, Nimas, 18h30/Dia 19, CC Olga Cadaval, 17h00)

“Richter, l’insoumis”

De Bruno Monsaingeon

No final da sua vida (morreu em 1997), o grande pianista russo Sviatoslav Richter concordou falar em frente a uma câmara com o documentarista, músico e escritor francês Bruno Monsaigeon, autor de filmes sobre nomes como Glenn Gould, Yehudi Menhuin ou Nadia Boulanger. Richter desvenda aqui os mais variados aspetos da sua vida e da carreira, com a ajuda de imagens de arquivo e depoimentos inéditos. (Sessões Especiais — Dia 18, Tivoli, 10h00)

“Ni le Ciel ni la Terre”

De ClémentCogitore

A primeira longa-metragem do francês Clément Cogitore, realizada em 2015, centra-se numa patrulha de soldados franceses liderados pelo capitão Bonassieu (Jérémie Renier), que são destacados para uma missão numa zona remota do Afeganistão. Certa noite, os soldados começam a desaparecer um a um, sem deixar rasto, sem que se consiga descobrir uma explicação racional para o estranho fenómeno. (Homenagens e Retrospetivas, Dia 20, Nimas, 19h30)

Veja aqui toda a programação  do LEFFEST e outras informações