Dos 777 votantes na Assembleia Geral que decorreu na sala do Bingo do estádio do Bonfim, 678 votaram a favor da destituição do presidente Paulo Rodrigues e dos restantes órgãos sociais, 91 contra, seis brancos e dois nulos.

O veredicto pela revogação do mandato, que tinha sido iniciado a 18 de outubro, foi conhecido no dia seguinte à direção de Paulo Rodrigues e do Conselho Fiscal e Disciplinar ter renunciado ao cargo com efeitos imediatos.

Para evitar que o Vitória de Setúbal caia num vazio diretivo até às próximas eleições, que serão agendadas em breve, a mesa da Assembleia Geral, presidida por Nuno Soares, vai agora nomear uma Comissão de Gestão.