Histórico de atualizações
  • Bom dia. Este liveblog termina aqui. Pode continuar a acompanhar a atualidade da Covid-19 no novo liveblog do Observador, a que pode aceder aqui e que abre esta manhã com as conclusões de um ensaio assinado pelo epidemiologista Manuel Carmo Gomes e pelo engenheiro Carlos Antunes.

    Quarta vaga teria três vezes mais internamentos se não houvesse vacinas

  • Igreja católica grega em Kiev transformada em centro de vacinação

    Esta a catedral grega, terceira maior igreja do país, adaptou o seu espaço para formar um centro de vacinação temporário, com direto a transmissão em direto no Youtube.

    Igreja católica grega em Kiev transformada em centro de vacinação

  • Boris Johnson 'fugiu' de um debate e foi visitar hospital sem máscara

    Faltando ao debate de emergência sobre a mudança de regras para proteger Owen Paterson e apesar de existirem surtos no parlamento, Boris Johnson visitou instalações hospitalares sem máscara.

    Boris Johnson ‘fugiu’ de um debate e foi visitar hospital sem máscara

  • Autoridade de saúde francesa desaconselha Moderna para pessoas com menos de 30 anos

    Os resultados do estudo francês confirmam que as vacinas Pfizer e sobretudo a Moderna aumentam o risco doenças que afetam o coração ocorrerem nos 7 dias seguintes à vacinação.

    Autoridade de saúde francesa desaconselha Moderna para pessoas com menos de 30 anos

  • Estado mais populoso do Brasil sem mortes pela primeira vez na pandemia

    O estado brasileiro de São Paulo, o mais populoso do país e o mais afetado pela Covid-19, não registou nenhuma morte devido à doença nas últimas 24 horas, pela primeira vez desde o início da pandemia.

    De acordo com fontes oficiais, São Paulo, que tem cerca de 46 milhões de habitantes, população semelhante a países como Argentina ou Espanha, totaliza até ao momento 4.413.241 casos positivos e 152.527 óbitos associados à doença.

    No último dia, registou apenas 359 novos casos da doença, segundo dados oficiais.

    A unidade federativa vinha registando mortes por Covid-19 diariamente desde 12 de março de 2020, quando foi contabilizado o primeiro óbito ligado à doença no país sul-americano.

  • PM: "Objetivo fundamental é sentarmo-nos à mesa de Natal com as pessoas com mais de 65 anos com a terceira dose já administrada"

    Em entrevista à RTP, o primeiro-ministro foi questionado sobre os atrasos na vacinação e admite “problemas de comunicação” nesta terceira fase.

    “A expectativa é que seja possível recuperar o atraso e que consigamos alcançar o objetivo fundamental que é sentarmo-nos à mesa de Natal com as pessoas com mais de 65 anos com a terceira dose já administrada”.

  • EMA revê dados de medicamento antiviral molnupiravir

    A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou hoje que está a rever os dados disponíveis sobre a utilização do medicamento antiviral molnupiravir, de forma a apoiar as autoridades nacionais, caso decidam usá-lo no tratamento contra a Covid-19.

    Num comunicado publicado no site oficial na Internet, a EMA explica que concordou, em conjunto com os Chefes das Agências de Medicamentos (HMA), “com a necessidade de orientações adicionais sobre os tratamentos Covid-19, no seguimento do aumento das taxas de infeção e mortes por Covid-19 em toda a União Europeia (UE)”.

    “Para o efeito, a EMA está a rever os dados disponíveis sobre a utilização do medicamento molnupiravir, de forma a apoiar as autoridades nacionais, caso estas decidam utilizar este medicamento para o tratamento da Covid-19, antes da sua autorização efetiva”, adianta.

  • Dinamarca vai reimpor passe sanitário dois meses após tê-lo suprimido

    A Dinamarca, após quase dois meses sem restrições de combate à pandemia de Covid-19, vai reimpor a obrigatoriedade de apresentação de passe sanitário, devido ao forte aumento de novos casos da doença, anunciou hoje a primeira-ministra.

    “A Comissão sobre as Epidemias recomendou ao Governo que classifique a Covid-19 como uma ‘doença ameaçadora para a sociedade’ e reimponha o passe sanitário. O Governo vai seguir esta recomendação”, indicou a chefe do executivo dinamarquês, Mette Frederiksen, em conferência de imprensa.

    No final da semana passada, as autoridades da saúde alertaram para o risco de “sobrecarga” dos hospitais do país por causa do “risco de covid-19, de gripe e de outras doenças infeciosas”.

  • Município de Vila Nova de Gaia gastou 15 milhões de euros com a pandemia

    A Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, no Porto, gastou cerca de 15 milhões de euros em 2020 e 2021 com a pandemia de Covid-19, revelou hoje o presidente.

    À margem da reunião do executivo municipal, Eduardo Vítor Rodrigues contou aos jornalistas que os 15 milhões de euros englobam o aumento das despesas correntes e as perdas de receitas.

    Contudo, e na sequência da possibilidade De as despesas dos municípios com o combate à pandemia serem financiadas através do Fundo de Solidariedade da União Europeia (FSUE), o autarca acredita vir a ter “alguma comparticipação”.

    “Não vamos receber na íntegra, mas seremos ressarcidos em parte. É justo que haja estas verbas para comparticipar despesas que não eram dos municípios, mas que eles assumiram”, entendeu.

  • Madeira reporta mais 24 casos e tem 331 situações ativas

    As autoridades de saúde da Madeira detetaram 24 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, tendo a região atualmente 331 situações ativas e 14 pessoas hospitalizadas, foi hoje anunciado.

    O boletim diário da situação epidemiológica na Madeira difundido pela Direção Regional de Saúde (DRS) indica que o arquipélago regista um total de 12.409 casos de infeção por SARS-CoV-2, desde o início da pandemia.

    Quanto aos novos infetados, 17 são de transmissão local e sete importados. A DRS complementa que dos 331 casos ativos 48 são importados e 283 de transmissão local.

  • Duas mortes e 55 casos na última semana em Moçambique

    Moçambique registou duas mortes e 55 novos casos de Covid-19 na última semana, seguindo uma tendência de descida de casos ativos que se regista desde julho, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

    Desde terça-feira, dia 2 de novembro, até esta segunda-feira, o total de casos ativos recuou de 132 para 112.

    O número de doentes internados manteve-se estável, num total de oito. Moçambique soma na última semana mais 73 recuperados.

    O país tem um total acumulado de 1.34 mortes e 151.371 casos de Covid-19, 99% dos quais recuperados.

  • Incidência acumulada em Espanha sobe quase cinco pontos

    A incidência acumulada de contágios de Covid-19 subiu esta segunda-feira em Espanha quase cinco pontos em relação a sexta-feira, para 58,6 por cada 100.000 habitantes diagnosticados nos últimos 14 dias, segundo os últimos dados divulgados pelas autoridades de saúde.

    Este indicador da velocidade de transmissão da doença teve esta segunda-feira mais uma subida, tendo passado de 53,8 casos (sexta-feira) para 58,6 (esta segunda-feira) por cada 100.000 habitantes diagnosticados nos últimos 14 dias.

  • Graça Freitas admite que vacinação "está abaixo do que gostaríamos" e diz que estratégia é agora a nível local

    Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, admitiu que a vacinação “está abaixo do que gostaríamos” e que agora a estratégia passa por mobilizar recursos locais.

    Em entrevista à RTP3, a responsável apontou que a faixa etária dos 80 ou mais anos — em que começou a dose de reforço contra a Covid-19 em simultâneo com a vacina da gripe — não responde às mensagens SMS e também tem mais dificuldades de locomoção.

    Para fazer face a estes problemas, Graça Freitas diz que a estratégia tem de ser “local”, numa semana em que o “ritmo” de vacinação vai “ser mais intenso”. Vão ser mobilizados meios como a GNR ou os centros de saúde locais para que mais idosos sejam vacinados.

    Além disso, a diretora-geral da Saúde rejeitou a ideia de que haja uma falha de liderança na gestão da campanha de vacinação, justificando que entidades como a DGS, o INSA e o ministério da Saúde estão unidos para conseguir gerir o processo.

  • Açores com vacinação em casa aberta na ilha Terceira

    Os Açores têm a modalidade casa aberta para administração da dose de reforço da Covid-19 na ilha Terceira para quem recebeu a segunda dose há mais de seis meses, revelou hoje o secretário regional da Saúde.

    Em São Miguel, a Unidade de Saúde de ilha está à procura de um espaço para permitir a modalidade casa aberta (vacinação a partir do autoagendamento ou sem marcação) para “idosos, maiores de 65 anos”, acrescentou Clélio Meneses.

    O governante, que falava aos jornalistas na Madalena, na ilha do Pico, onde o Governo realiza até terça-feira uma visita estatutária, revelou que, no arquipélago, “já receberam a terceira dose da vacina contra a Covid-19 mais de 3.300 pessoas”.

  • Brasil veta financiamento a projetos culturais que exijam vacinação

    O Governo brasileiro anunciou hoje que projetos culturais candidatos a financiamento estatal não poderão exigir do público o comprovativo de vacinação para evitar “discriminações entre vacinados e não vacinados”.

    A decisão foi publicada no Diário Oficial da União pela Secretaria de Cultura e reafirma a posição contra a obrigatoriedade da vacina para combater a Covid-19 defendida pelo Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro.

    O decreto da Secretaria da Cultura diz ainda que, no caso de financiamento público, terão prioridade projetos que adotem “protocolos de segurança para prevenir a Covid-19”, entre os quais cita a medição da temperatura.

  • Futuro mais humano só com “novo espírito de solidariedade e justiça”, afirma Presidente da CEP

    O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) alertou hoje, em Fátima, que, no rescaldo da pandemia de Covid-19, “a esperança de um futuro mais humano não se construirá (…) sem um novo espírito de solidariedade e de justiça”.

    “No contexto da pandemia, sem um acesso da população mundial a vacinas e a recursos para todos, as melhores práticas dos países com mais possibilidades económicas acabarão sempre por naufragar em novos contágios, com estirpes mais complicadas do vírus”, disse o também bispo de Setúbal, José Ornelas, na abertura da 201.ª Assembleia Plenária da CEP, que hoje começou em Fátima.

    Para o prelado, “sem a globalização da justiça e da solidariedade, o mundo globalizado torna-se numa confusão de tensões contagiosas, miséria, migrações perigosas e depredação do planeta”.

  • Acesso às discotecas da Madeira vai ser fiscalizado, aponta Miguel Albuquerque

    A Autoridade Regional das Atividades Económicas (ARAE) da Madeira vai fiscalizar as discotecas para evitar “fraudes” nas entradas nestes espaços de pessoas sem vacinação completa contra a Covid-19, anunciou hoje o presidente do executivo.

    “Nós [Governo Regional] vamos já iniciar este fim de semana, através da ARAE — já ficam todos avisados — uma fiscalização reforçada nas discotecas”, declarou Miguel Albuquerque aos jornalistas, à margem da visita que efetuou a uma empresa de estruturas metálicas no concelho de Câmara de Lobos.

    O chefe do executivo madeirense, de coligação PSD/CDS, recordou que nas entradas nestes espaços de diversão é obrigatória a apresentação do certificado com vacinação completa (duas doses) contra a Covid-19.

  • Boletim DGS. 42% das novas infeções entre os 20 e os 49 anos

    As faixas etárias com mais casos são a dos 20 aos 29 anos (83), dos 40 aos 49 anos (79) e dos 30 aos 39 anos (76). No total, estes 238 casos representam 42% das novas infeções no país.

    O número de novas infeções entre as mulheres é mais ou menos equivalente nas diversas faixas etárias, variante entre 23 casos (dos 10 as 19 anos 3 para mais de 80 anos) e 39 casos (dos 30 aos 39 anos). A variação entre grupos etários é maior nos homens, de 13 casos entre maiores de 80 anos a 50 casos dos 20 aos 29 anos.

  • Boletim DGS. Seis óbitos, um na Madeira e dois abaixo dos 80 anos

    Foram registados óbitos com Covid-19 no Norte (2), Centro (2), Lisboa e Vale do Tejo (1) e Madeira (1).

    Dos seis óbitos, quatro eram mulheres com mais de 80 anos e dois eram homens, um na casa dos 60 e outro na casa dos 70 anos.

  • Boletim DGS. Lisboa e Vale do Tejo e Norte com 63% dos novos casos de infeção

    A região de Lisboa e Vale do Tejo, com 207 casos de infeção, e a região Norte, com 151, representam quase dois terços dos casos em todo o país (63%).

    Nas restantes regiões há 83 casos no Centro, 58 no Algarve, 43 na Madeira e 13 casos no Alentejo e nos Açores.

1 de 2