Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Bom dia,

    Este liveblog fica por aqui. Para continuar a acompanhar as atualizações da Covid-19 com o Observador siga esta ligação.

    China testa em massa mais 30 mil pessoas. Países na Europa com crescimento de casos

    Até breve.

  • Bebé prematuro de nove dias morre com Covid-19. Mãe não estava vacinada e apanhou a doença quando estava grávida

    No Reino Unido, uma bebé de nove dias que nasceu às 26 semanas morreu vítima de Covid-19. Mãe contraiu a doença quando estava grávida e parto teve de ser induzido.

    Bebé prematuro de nove dias morre com Covid-19. Mãe não estava vacinada e apanhou a doença quando estava grávida

  • Máscara volta a ser obrigatória nas escolas básicas em França

    O uso de máscara será novamente obrigatórias nas escolas básicas francesas a partir de dia 15 de novembro, anunciou o ministro da Educação francês após a declaração ao país de Emmanuel Macron.

  • Portugal envia terceiro lote de vacinas contra a Covid-19 para São Tomé e Príncipe

    O terceiro lote de vacinas da Astrazeneca será acompanhado de todo o material necessário para viabilizar a sua administração, incluindo, nomeadamente, seringas e agulhas. Chega quarta-feira.

    Portugal envia terceiro lote de vacinas contra a Covid-19 para São Tomé e Príncipe

  • Madeira reporta mais 54 casos e 355 situações ativas

    As autoridades de saúde da Madeira identificaram mais 54 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas na região, que registou 355 situações ativas e 14 pessoas hospitalizadas, foi hoje divulgado.

    De acordo com o boletim diário da situação epidemiológica difundido pela Direção Regional de Saúde, a Madeira contabiliza agora um total de 12.463 infetados por SARS-CoV-2 desde o início da pandemia.

    No que diz respeito aos novos casos sinalizados, indica que cinco são importados, nomeadamente dos Países Baixos, Alemanha, Reino Unido, Lituânia e Venezuela. Os outros 49 são de transmissão local.

  • O Poupas Amarelo da Rua Sésamo vacinou-se para incentivar os mais novos a fazê-lo

    O famoso pássaro Poupas Amarelo, personagem do programa infantil Rua Sésamo, vacinou-se contra a Covid-19. “A minha asa está um pouco dorida, mas vai dar ao meu corpo um impulso extra de proteção que protege a minha saúde e a dos outros”, descreveu Poupas, na sua conta oficial do Twitter.

    O objetivo da publicação é incentivar os mais novos a tomar a vacina. A mesma surgiu dias depois do Centro para a Prevenção e Controlo de Doenças (CDC, na sigla inglesa) ter aprovado a vacinação contra a Covid-19 para as crianças entre os cinco e os 11 anos.

    Contudo, o anúncio gerou polémica entre os conservadores. É o caso de Ted Cruz, senador republicano do Texas, que intitulou a iniciativa de “propaganda do Governo”.

  • Consequências da retirada das moratórias ainda estão por conhecer

    Para a agência canadiana DBRS Morningstar, as consequências serão mais visíveis “no final de 2021 e durante 2022, à medida que as restantes moratórias chegarem ao fim”.

    Consequências da retirada das moratórias ainda estão por conhecer

  • Quarta vaga de Covid-19 atinge com força leste e centro da Europa

    Os especialistas atribuem a gravidade da situação à chegada do tempo frio e expansão da variante delta — mais contagiosa do que as estirpes anteriores — em população pouco imunizadas.

    Quarta vaga de Covid-19 atinge com força leste e centro da Europa

  • No primeiro dia do regime Casa Aberta, foram administradas mais de 76 mil doses de vacinas

    Mais de 76 mil doses da vacina da gripe e contra a Covid-19 foram administradas no primeiro dia do regime Casa Aberta para maiores de 80 anos.

    De acordo com a DGS, 42.900 pessoas receberam a vacina da gripe e 33.600 uma dose de reforço contra a Covid-19 ontem.

    Além disso, a DGS informa ainda que ontem, no dia em que abriu o autoagendamento da dose de reforço para pessoas com 70 ou mais anos, foram registados mais de 23.800 pedidos de agendamento nessa faixa etária.

    “A DGS de recorda que as pessoas continuam também a ser convocadas através de uma SMS para a toma em simultâneo da vacina contra a gripe e contra a Covid-19 ou apenas para a vacina contra a gripe (se não forem elegíveis para Covid-19)”, lê-se na nota.

  • 245 mil pessoas tomaram a vacina da gripe e a dose da reforço em coadministração

    Cerca de 245 mil pessoas tomaram a vacina da gripe e a dose da reforço da vacina contra a Covid-19 em regime de coadministração.

    No total, 873 mil pessoas já foram vacinadas contra o vírus da gripe, 287 mil das quais nas farmácias.

  • Foram administradas 388 mil doses de reforço da vacina contra a Covid-19

    Foram administradas 388 mil doses de reforço da vacina contra a Covid-19, informou hoje a Direçao-Geral da Saúde (DGS).

    Em nota enviada às redações, a DGS indicou que 86,2% da população já completou o esquema vacinal, isto é, tem duas doses da vacina (ou uma, caso tenha sido administrada o inoculante da Janssen).

  • Vírus semelhantes ao SARS-CoV-2 já existiam nos morcegos do Cambodja em 2010

    Os vírus relacionados com o coronavírus SARS-CoV-2 têm uma distribuição geográfica mais alargada do que previamente reportado, segundo uma equipa internacional ligada ao Instituto Pasteur.

    Os vírus mais próximos do SARS-CoV-2 foram encontrados em morcegos Rhinolophus na província de Yunnan, na China. Agora, num artigo publicado na Nature Communications, os investigadores mostram que já estava presente em morcegos do mesmo grupo (Rhinolophusshameli) em 2010. A diferença é que estes morcegos eram do Cambodja.

    Estes vírus encontrados nos morcegos do Cambodja partilham 92,6% dos nucleótidos (bases de construção da molécula genética) do SARS-CoV-2, com muitas regiões semelhantes. A exceção está numa região da proteína spike (que dá aspeto coroado ao vírus) e que define a ligação à proteína ACE2 nas células humanas para que haja infeção.

    No artigo, os investigadores lembram ainda que o sudeste asiático é considerado um ponto-quente para a emergência de novas doenças e é também a região que alberga 25% da diversidade mundial de morcegos (reservatórios de vírus que podem passar para os humanos).

  • Após recomendação das autoridades de saúde, governo francês suspende vacina da Moderna a menores de 30 anos

    O governo francês suspendeu a administração da vacina da Moderna aos menores de 30 anos, quer se trate “da primeira vacinação”, quer seja um “reforço vacinal”, noticia hoje o Le Parisien.

    A decisão surge após a Alta Autoridade Francesa para a Saúde ter desaconselhado a administração da vacina Moderna para pessoas com menos de 30 anos, com base, nomeadamente, num estudo que constatou que aumenta ligeiramente o risco de miocardite e pericardite para esta população.

    “Esse parecer deve ser levado em conta”, informou o ministério da Saúde francês.

  • Surto provoca encerramento de escola em Marvão

    Uma escola básica de Marvão (Portalegre) está encerrada desde segunda-feira devido a um surto de Covid-19, disse esta terça-feira à agência Lusa o presidente do município, Luís Vitorino.

    De acordo com o autarca, o surto na Escola Básica Dr. Manuel Magro Machado, na freguesia rural de Santo António das Areias, já infetou, pelo menos, 22 pessoas.

    “Nós, na câmara, fizemos a nossa contagem e contabilizamos 22 casos, mas poderá haver mais”, acrescentou.

    Sem especificar em detalhe e separadamente o universo de alunos e funcionários infetados, Luís Vitorino indicou apenas que estão infetados “funcionários, alunos e pessoal na comunidade”, nomeadamente encarregados de educação.

  • INSA. Sub-linhagem AY.42 apresentou uma tendência crescente na frequência relativa a nível nacional

    Portugal detetou 22 das 40 sub-linhagens da variante Delta nas últimas quatro semanas analisadas (o mês de outubro), reportou o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (Insa).

    A sub-linhagem AY.42 apresentou uma tendência crescente na frequência relativa a nível nacional. “Esta sub-linhagem apresentou um aumento marcado de frequência relativa entre as semanas 40 (1,5%) e 42 (7,4%) a nível nacional, o qual está provavelmente associado à ocorrência de surtos locais em várias regiões, particularmente na região Centro”, lê-se no relatório.

    A linhagem AY.26 teve um aumento marcado na frequência relativa nas duas primeiras semanas de outubro, mas manteve a frequência na terceira semana de outubro. “As evidências genéticas e o perfil de dispersão geo-temporal sugerem que este aumento poderá ter tido origem num evento de “superspreading” [superdispersão].”

    A sub-linhagem AY.46.6 está presente, sobretudo, na região do Alentejo, onde representa cerca de 11% das amostras analisadas na região na semana de 18 a 24 de outubro.

    O Insa já analisou 20.424 sequências do genoma do vírus SARS-CoV-2, das quais 10.943 pertencem à variante Delta. Atualmente, são analisadas as sub-linhagens da Delta (40, neste momento), com o objetivo de facilitar a monitorização e deteção precoce de novas variantes de preocupação.

  • INSA. Sub-linhagem Delta AY.4.2 aumentou em outubro e já foram detetados 28 casos

    A sub-linhagem da variante Delta AY.4.2 aumentou a frequência nas últimas semanas de outubro, segundo os dados do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. No total, já foram detetados 28 casos, entre as sequências genéticas analisadas, representando várias introduções independentes da sub-linhagem no país.

    “Após várias semanas com frequências relativas menores ou iguais a 0,5% (isto é, três ou menos casos por semana), verificou-se um aumento da circulação desta sub-linhagem nas semanas 42 (18-24 de outubro) e 43 (25-31 de outubro), onde representou 1,8% e 3,2% (valor provisório) das amostras analisadas a nível nacional”, lê-se no relatório. “É de notar que os casos detetados nesse período foram detetados exclusivamente no Algarve (16 casos) e Arquipélago da Madeira (três casos).”

    Nove casos da nova variante do Reino Unido identificados em Portugal desde agosto

    Esta sub-linhagem, com duas mutações adicionais na proteína spike (Y145H e A222V), “tem suscitado particular interesse na comunidade científica internacional devido à sua crescente frequência no Reino Unido”.

  • INSA. Outubro dominado pela variante Delta, apenas um caso de Mu detetado

    De 11 a 31 de outubro de 2021, a quase totalidade das amostras de coronavírus analisadas em Portugal correspondiam à variante Delta (B.1.617.2), segundo o relatório do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, divulgado esta terça-feira.

    Os dados ainda não estão fechados, mas o único caso de uma variante diferente foi detetado na região Norte, referente à variante Mu (B.1621), com grande expansão na Colômbia.

  • Maior número de infeções continua a ser nos jovens entre os 20 e 29 anos

    A faixa etária entre os 20 e 0s 29 anos continua a ser a que tem mais infeções por Covid-19 (212 no boletim desta terça-feira), seguida do grupo entre os 40 e os 49 anos, na qual foram reportados 181 casos nas últimas 24 horas.

    Seguem-se os grupos dos 30 aos 39 anos, com 169 novos casos, a faixa etária dos 50 aos 59 anos, com 143, e as crianças até aos nove anos, com 142.

    Com 112 novos de contágio surge a faixa etária dos 60 aos 69 anos, seguida do grupo dos 10 aos 19 anos, com 103 casos.

    As faixas etárias mais idosas continuam a ser as que registam menos casos, esta terça-feira foram reportados 83 contágios por Covid-19 em pessoas com 70 a 79 anos e 37 infeções nos doentes a partir dos 80 anos.

  • Lisboa, Norte e Centro são as regiões com mais infeções por Covid-19

    Lisboa e Vale do Tejo é a zona em que se registam mais novas infeções por Covid-19: 410 nas últimas 24 horas. Seguem-se as regiões Norte e Centro com 319 e 316 respetivamente.

    Com números bastante mais baixos surge o Algarve, que reportou 42 casos, a Madeira com 40, o Alentejo com 31 e os Açores com mais 24 novos contágios.

  • Maioria dos óbitos registou-se no Norte do país

    A maioria dos óbitos aconteceu no Norte do país, mais precisamente cinco casos. Registou-se ainda uma morte no Centro e duas no Algarve.

    Das mortes registadas em Portugal, nas últimas 24 horas, uma delas pertence a um homem entre os 60 e os 69 anos.

    Todos os restantes óbitos aconteceram entre doentes com mais de 80 anos, nomeadamente quatro mulheres e três homens.

1 de 2