Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Bom dia!

    Obrigada por ter estado desse lado.

    Este sábado, poderá acompanhar aqui, neste outro liveblog, as principais notícias sobre a pandemia.

    Quarta vaga de Covid-19 está em “força plena” na Alemanha. País quer generalizar a dose de reforço

  • Áustria aperta medidas contra pandemia numa altura em que o país atinge novos máximos diários

    Apenas pessoas vacinadas ou que tenham recuperado da Covid-19 vão poder, a partir de segunda-feira, entrar em restaurantes, hotéis e eventos culturais na Áustria.

    Durante quatro semanas, e segundo o chanceler Alexander Schallenberg, citado pelo The Guardian, vai haver um período de transição para esta medida, na qual pessoas com uma dose da vacina e um teste negativo poderão realizar as atividades, limitadas a partir de segunda-feira a quem esteja completamente vacinado.

    “Ninguém quer dividir a sociedade, mas é a nossa responsabilidade proteger as pessoas no nosso país”, afirmou ainda o chanceler da Áustria.

    O objetivo é incentivar a vacinação, numa altura em que o país da Europa Central registou mais de 9.300 novos casos de Covid-19, um novo máximo de 2021.

  • Reunião ministerial nos EUA vai coordenar combate a vírus e "pandemias futuras"

    Reunião ministerial servirá para reforçar a cooperação internacional em “prevenir, detetar e responder coletivamente às ameaças de doenças infecciosas emergentes”.

    Reunião ministerial nos EUA vai coordenar combate a vírus e “pandemias futuras”

  • Aumento de casos deixa Dinamarca em risco de colapso nos hospitais

    “Com o risco do aumento de casos de Covid-19, de gripe e de outras doenças infecciosas, corremos o risco de sobrecarregar os hospitais”, disse o diretor da Agência Nacional de Saúde dinamarquesa.

    Aumento de casos deixa Dinamarca em risco de colapso nos hospitais

  • Madeira regista 35 novos casos totalizando 270 ativos

    A Madeira registou 35 novos casos de infeção por SARS-CoV-2 e 19 recuperações nas últimas 24 horas, contabilizando agora 270 casos ativos, anunciou esta sexta-feira a Direção Regional da Saúde (DRS).

    Dos 35 novos casos, quatro são importados e os restantes são de transmissão local, informa o boletim epidemiológico, acrescentando que há esta sexta-feira mais 19 doentes recuperados.

    Relativamente ao isolamento dos casos ativos, 11 pessoas estão hospitalizadas no Hospital Dr. Nélio Mendonça, duas delas em cuidados intensivos, e 25 doentes cumprem isolamento numa unidade hoteleira dedicada, permanecendo os restantes em alojamento próprio, refere.

  • Mais nove infetados em Cabo Verde e casos ativos reduzem-se para 88

    Cabo Verde anunciou mais nove casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas e nove concelhos e ilhas não têm qualquer caso ativo, de um total nacional de 88, informou esta sexta-feira o Ministério da Saúde.

    Em mais um dia sem registo de óbitos, as autoridades de saúde de Cabo Verde deram alta a mais 11 pessoas, elevando para 37.781 os casos recuperados da infeção respiratória.

  • Albuquerque quer que participantes nas festas de finalistas na Madeira sejam testados

    O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, quer que os participantes das festas de finalistas, organizadas pelos alunos do 12.º ano nesta altura do ano, sejam testados à Covid-19.

    “Vamos ter de tomar medidas já na próxima semana, no sentido não de evitar as festas, mas de pelo menos pedir a testagem porque isto pode tornar-se muito complicado”, afirmou o chefe do executivo insular, questionado pelos jornalistas à margem da inauguração de um restaurante no Funchal.

    A bênção das capas é uma tradição anual na Madeira, que começou há muitas décadas, em que os finalistas do 12.º ano usam trajes e capas pretas num desfile pelo Funchal. Assistem depois a uma missa, durante a qual acontece a bênção das capas, e participam à noite num baile.

    Relativamente às discotecas, Miguel Albuquerque considerou que a abertura “está a correr bem porque muitos dos jovens que querem ir às discotecas têm sido vacinados para entrar”, já que na Madeira é necessário certificado de vacinação para entrar nestes estabelecimentos.

  • Número de casos em Aveiro “quadruplicou em três semanas”

    Aveiro quadruplicou, em três semanas, o número de pessoas infetadas com Covid-19, segundo disse esta sexta-feira o presidente da Câmara, Ribau Esteves, sem indicar os números, na primeira reunião pública do executivo.

    Em três semanas quadruplicámos os nossos casos e quase quintuplicámos e, sabendo que temos a vantagem muito importante de termos a esmagadora maioria da nossa população vacinada, é bom que tenhamos consciência de que a pandemia não passou”, advertiu o autarca.

    Afirmando que os casos positivos “estão a crescer”, Ribau Esteves reconheceu que “os impactos da doença nas pessoas vacinadas são muito reduzidos”, mas referiu que, com a mobilidade que existe, a nova vaga que começou nos países do leste europeu e atinge os países do centro da Europa venha a afetar também o país.

    “É bom que tenhamos consciência de que a pandemia não passou, que temos o direito de ter uma vida mais folgada, mais normal, mas não temos o direito de descuidar, de esquecer uma realidade que está na nossa vida”, reforçou.

  • Governo dos Açores atribui 190 mil euros a 238 clubes desportivos 

    O Governo Regional dos Açores vai atribuir, este ano, 190 mil euros a 238 clubes desportivos para “mitigar os efeitos da crise pandémica na respetiva atividade”, anunciou hoje.

    “As condições de instabilidade económica e social, significativamente agravadas pelo surgimento da pandemia de covid-19, condicionaram em muito o contributo que o tecido empresarial regional poderia disponibilizar para apoiar os clubes desportivos que se encontram mais fragilizados nas suas atividades, como consequência direta do impacto da pandemia, e, por isso, são necessários mais recursos nomeadamente financeiros para as mesmas”, justificou o executivo açoriano, em comunicado de imprensa.

    Em causa está a atribuição de “um apoio financeiro extraordinário, temporário e a fundo perdido, cujo montante global é de 190 mil euros”, que se destina a “todos os clubes desportivos que tenham sede e desenvolvam a sua atividade na região, visando mitigar os efeitos da crise pandémica na respetiva atividade”.

  • Escola em Carregal do Sal encerrada até quarta-feira 

    O presidente da Câmara Municipal de Carregal do Sal disse hoje à agência Lusa que a Escola Básica Nuno Álvares estará encerrada até quarta-feira, após terem sido detetados dois casos de infeção por Covid-19 em duas funcionárias.

    “A escola foi mandada fechar pelo delegado de saúde, porque duas funcionárias da cozinha estão infetadas e, como todas as crianças da escola tiveram contacto com as duas senhoras, estão todas em vigilância passiva”, explicou Paulo Catalino Ferraz.

    O presidente da Câmara de Carregal do Sal acrescentou ainda que, apesar dos alunos não irem à escola desde quinta-feira, “os docentes e não docentes estão a trabalhar e há também uma turma que está a ter aulas, uma vez que não teve contacto” com as funcionárias.

  • 3.ª dose. Autoagendamento já está disponível para maiores de 75 anos

    Os maiores de 75 anos já podem, a partir de hoje, autoagendar a dose de reforço da vacina contra o vírus da Covid-19 e, segundo comunicado da Direção Geral de Saúde, basta aceder ao portal Covid-19.

    A vacina pode ser tomada em simultâneo com a da gripe. No portal, esclarece a DGS, é agendada a administração das duas vacinas, mas, no local, o utente poderá optar pela toma de apenas uma delas.

    A partir da próxima segunda-feira, 8 de novembro, o autoagendamento passa a ser possível também para pessoas com mais de 70 anos. Nesse mesmo dia, entra em vigor o regime Casa Aberta para maiores de 80 anos, tanto para a vacina da gripe como para a da Covid.

  • Linhas vermelhas. Incidência e R(t) a subir

    A taxa de incidência e o indicador de transmissão da doença estão com tendência crescente. Segundo o relatório das linhas vermelhas, a taxa de incidência foi de 110 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, “com tendência crescente a nível nacional”, enquanto que o R(t) apresenta valor igual ou superior a 1 na maioria das regiões, com exceção do
    Alentejo (0,87).

    A manter esta taxa de crescimento, a nível nacional, a DGS e o Insa estimam que o limiar de 240 casos/100 mil habitantes possa ser ultrapassado em 2 a 4 meses.

    O relatório ressalva ainda que, acima dos 65 anos, o número de novos casos (88) revela uma tendência crescente.

  • Linhas vermelhas. Internamentos com tendência crescente. Maioria dos doentes tem entre 60 a 79 anos

    Se a taxa de mortalidade tem dado mostras de queda, com os internamentos passa-se o contrário. A 3 de novembro, os 73 doentes internados em unidades de cuidados intensivos representavam 29% do limiar definido como crítico de 255 camas ocupadas.

    Na semana anterior, o valor era de 24%. “Nas últimas semanas, este indicador tem vindo a assumir uma tendência crescente (+ 22% em relação à semana anterior)”, lê-se no relatório das linhas vermelhas.

    Em termos de grupos etários, é entre os 60 e os 79 anos que maior número de pessoas estão hospitalizadas (43 casos), “apresentando uma clara tendência crescente nas últimas semanas, assim como o grupo etário dos 40 aos 59 anos”.

    Fonte: DGS/Insa

  • Linhas vermelhas. Mortalidade específica diminui 16%

    A mortalidade específica por Covid-19 registou um valor de 6,4 óbitos por milhão de habitantes a 14 dias, o que revela uma diminuição de 16% face à semana anterior, revelando uma tendência decrescente deste indicador nas últimas semanas.

    Os dados são revelados no relatório semanal das linhas vermelhas da pandemia.

  • Linhas vermelhas. Já se observa inversão de tendência no número de internamentos

    Esta semana era decisiva para avaliar a pressão sobre os serviços de saúde e, o que se confirma, é que já há uma inversão de tendência no número de internamentos. Esta é uma das conclusões do relatório que monitoriza as linhas vermelhas da pandemia, da responsabilidade da DGS e do Insa.

    Apesar disso, no relatório afirma-se que “a análise dos diferentes indicadores revela uma atividade epidémica de SARS-CoV-2 de intensidade reduzida, com tendência crescente” a nível nacional. “A pressão nos serviços de saúde e o impacto na mortalidade são reduzidos, mas com inversão de tendência, dado que se observa já um aumento no número de internamentos em UCI.”

  • Moçambique anuncia mais uma morte e 13 casos em 24 horas

    Moçambique registou mais um óbito associado ao novo coronavírus e 13 casos de infeção nas últimas 24 horas, anunciou esta sexta-feira o Ministério da Saúde em comunicado.

    O óbito ocorreu na quarta-feira e a vítima era um estrangeiro de 64 anos, referiu o ministério no documento.

    O número de óbitos em Moçambique sobe para 1.933 e o de casos para 151.352, dos quais 98% recuperados da doença e seis internados.

  • Boletim DGS. Oito dos 18 concelhos da AMP aumentaram incidência

    Oito dos concelhos que integram a Área Metropolitana do Porto (AMP) aumentaram a incidência face à semana passada: Arouca, Espinho, Gondomar, Oliveira de Azeméis, Paredes, Trofa, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia.

    Concelhos Incidência a 05.Nov Incidência 27.Out Incidência a 20.Out
    Arouca 243 141 233
    Espinho 95 85 41
    Gondomar 62 48 50
    Maia 109 119 98
    Matosinhos 71 71 68
    Oliveira de Azeméis 113 79 99
    Paredes 48 40 37
    Porto 145 167 135
    Póvoa de Varzim 51 53 57
    Santa Maria da Feira 69 71 76
    Santo Tirso 62 74 72
    São João da Madeira 141 145 109
    Trofa 57 34 31
    Vale de Cambra 71 85 75
    Valongo 52 65 64
    Vila do Conde 39 31 48
    Vila Nova de Gaia 97 91 67

  • Boletim DGS. Praticamente todos os concelhos da AML aumentaram a incidência, à exceção de Amadora, Odivelas e Sesimbra

    Praticamente todos os concelhos da Área Metropolitana de Lisboa aumentaram incidência, em comparação com a semana passada. Os únicos que contrariam essa tendência são a Amadora, Odivelas e Sesimbra.

    Concelhos Incidência a 05.Nov Incidência a 27.Out Incidência 20.Out
    Alcochete 135 60 20
    Almada 89 68 57
    Amadora 53 53 53
    Barreiro 114 68 35
    Cascais 154 107 83
    Lisboa 164 159 131
    Loures 66 57 60
    Mafra 124 122 73
    Moita 69 45 33
    Montijo 45 24 40
    Odivelas 60 70 67
    Oeiras 79 74 70
    Palmela 80 58 56
    Seixal 67 59 62
    Sesimbra 40 52 64
    Setúbal 104 82 64
    Sintra 83 63 52
    Vila Franca de Xira 58 56 66

  • Boletim DGS. Pampilhosa da Serra é o único concelho em risco extremo

    O concelho da Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra, é o único no nível de risco extremamente elevado, registando uma incidência de 1066 casos por 100 mil habitantes, de acordo com o boletim publicado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

    Na semana passada, os concelhos de Penamacor e Penedono estavam em risco extremamente elevado, tendo esta semana passado para risco muito elevado. Juntamente com Ponte da Barca e o Redondo, são os quatro concelhos neste nível de alerta.

  • Boletim DGS. Óbitos foram todos acima dos 60 anos

    Os dados da DGS mostram ainda que as mortes foram todas acima dos 60 anos: morreram um homem e uma mulher entre os 60 e os 69 anos; um homem e três mulheres entre os 70 e os 79; e um homem e duas mulheres com 80 ou mais anos.

1 de 2