Histórico de atualizações
  • Obrigado por nos ter acompanhado. Vamos continuar a acompanhar todas as notícias sobre a pandemia num novo liveblog referente às novidades de hoje.

    Japão renova estado de emergência até ao final do mês: “É demasiado cedo para se baixar a guarda”

  • SNS 24 bate recorde com mais de quatro milhões de chamadas atendidas

    O serviço SNS 24 registou mais de quatro milhões de chamadas atendidas, ultrapassando o recorde estabelecido no ano passado. “Este ano é, assim, recordista em número de telefonemas atendido”.

    SNS 24 bate recorde com mais de quatro milhões de chamadas atendidas

  • Guiné-Bissau regista mais nove novos casos de infeção

    A Guiné-Bissau registou nas últimas 24 horas nove novos casos de infeção pelo novo coronavírus, cinco do sexo feminino e quatro masculinos, anunciou o Alto Comissariado contra a doença.

    No boletim epidemiológico que acompanha a evolução da pandemia na Guiné-Bissau, o Alto Comissariado contra a Covid-19 assinalou que 49 pessoas se encontram internadas em diferentes unidades médicas do país e 33 são dadas como recuperadas da doença.

  • Cientista britânico afirma que variante Delta torna pandemia mais imprevisível 

    Neil Ferguson, cientista britânico, afirma que a evolução da pandemia é mais difícil de prever devido à variante Delta. Apesar de ajudar a combater casos graves, a vacina não garante proteção total.

    Cientista britânico afirma que variante Delta torna pandemia mais imprevisível 

  • Cabo Verde com mais 116 infetados em 24 horas

    Cabo Verde registou 116 infetados com o coronavírus responsável pela pandemia de Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 36.202 o acumulado de casos desde março de 2020, divulgou hoje o Ministério da Saúde.

    De acordo com o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, os laboratórios de virologia do arquipélago processaram 1.350 amostras desde terça-feira, com uma taxa de positividade global de 8,6%.

  • Angola anuncia 235 novos casos e mais dez mortes

    Angola registou, nas últimas 24 horas, mais 235 infeções por Covid-19, elevando o total para 49.349, bem como dez óbitos e 109 pessoas recuperadas, segundo o boletim epidemiológico da Direção Nacional de Saúde Pública.

    Os novos casos foram identificados em Luanda (126), Huíla (23), Benguela (21), Cabinda (19), Namibe (14), Huambo (10), Bié (7), Uíje (4), Zaire (4), Malanje (3), Cunene (2), Cuanza Sul (1) e Lunda Sul (1) com idades entre 10 meses e 82 anos., dos quais 148 do sexo masculino e 87 feminino.

  • Madeira reporta 11 novos casos e 164 situações ativas

    As autoridades da Madeira diagnosticaram 11 novos casos de Covid-19 e mais 22 doentes recuperados nas últimas 24 horas, informou hoje a Direção Regional de Saúde, indicando um total de 164 situações ativas.

    Há a reportar 11 novos casos de infeção por SARS-CoV-2 na Madeira, pelo que a região passa a contabilizar 11.429 casos confirmados de Covid-19”, lê-se no boletim sobre a situação epidemiológica no arquipélago.

  • Regulador europeu atualiza lista de potenciais efeitos secundários das vacinas AstraZeneca e Janssen

    A Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sua sigla em inglês), atualizou a lista dos possíveis efeitos secundários potencialmente associados à toma das vacinas contra a Covid-19 da AstraZeneca e da Janssen.

    Considerando a Vaxzevria, vacina da AstraZeneca, a EMA acrescentou a síndrome de Guillain-Barré (GBS), uma doença inflamatória do sistema nervoso que pode causar perda temporária de movimentos (paralisia) e dificuldade em respirar.

    Um total de 833 casos de GBS foram reportados com a Vaxzevria em todo o mundo até ao dia 31 de julho 2021, sendo que cerca de 592 milhões de doses desta vacina foram administradas até 25 do mesmo mês. A entidade assegura que a frequência da GBS é 1 em cada 10.000 de pessoas, pelo que é um efeito secundário “muito raro”.

    Considerando agora a vacina da Janssen, a entidade identificou efeitos secundários como linfadenopatia (gânglios linfáticos inchados), parestesia (sensação incomum na pele), zumbido, diarreia e vómitos.

  • Mais 12 infeções e dez recuperados em São Tomé e Príncipe

    São Tomé e Príncipe registou 12 novos casos de infeção pelo novo coronavírus e dez recuperações nas últimas 24 horas, elevando o total de infetados desde o início da pandemia para 2.709, anunciaram hoje as autoridades do país.

    De acordo com o boletim divulgado pelo Ministério da Saúde de São Tomé e Príncipe, o país não registou qualquer morte nas últimas 24 horas.

  • Reino Unido regista 191 mortes em 24 horas

    O Reino Unido registou 191 mortes e 38.975 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com os dados oficiais atualizados hoje.

    Na terça-feira, o Reino Unido tinha registado 209 mortes e 37.489 novos casos.

    Nos últimos sete dias, entre 02 e 08 de setembro, a média diária foi de 133 mortes e 38.925 casos, o que corresponde a uma subida de 26,1% no número de mortes e de 15,3% no número de infeções relativamente aos sete dias anteriores.

  • Espanha regista 5.618 novos casos e 81 mortes nas últimas 24 horas

    A Espanha registou 5.618 novos casos de infeções de Covid-19 nas últimas 24 horas, tendo o Ministério da Saúde espanhol também notificado mais 81 mortes atribuídas à doença desde terça-feira.

    O número total de casos desde o início da pandemia é de 4.898.258 e já faleceram 85.147 pessoas com a doença.

  • Moçambique anuncia mais três mortes e 108 infetados

    Moçambique regista mais três mortes associadas à Covid-19 e 108 casos de infeção pelo novo coronavírus, anunciou hoje o Ministério da Saúde.

    Os óbitos foram declarados na terça-feira e hoje. As vítimas são de nacionalidade moçambicana, com 31, 37 e 60 anos, referiu o ministério em nota de atualização de dados sobre a doença.

  • Perigo de quarta vaga "fulminante" na Alemanha se vacinação não acelerar

    Virologista alemão acredita que o país poderá atravessar uma nova vaga de casos, com a possibilidade de esgotar os recursos do sistema de saúde. Assim, os especialistas pedem aceleração na vacinação.

    Perigo de quarta vaga “fulminante” na Alemanha se vacinação não acelerar

  • Covax espera vacinar 20% da população dos países pobres até ao final do ano

    A Covax prevê vacinar contra a Covid este ano 20% da população mundial nos países pobres, aquém do objetivo inicial, afirmaram hoje os fundadores do mecanismo de financiamento internacional, nomeadamente a Aliança de Vacinas (Gavi) e a OMS.

    O sistema Covax deve permitir que 92 estados e territórios desfavorecidos recebam vacinas gratuitas financiadas por nações mais prósperas, mas os fundadores da Covax denunciam regularmente a desigualdade no acesso à imunização entre pessoas de países pobres e ricos.

  • Diretor-geral da OMS indignado com a Pfizer apela à não administração de doses de reforço até ao final do ano

    Tedros Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) apelou aos países mais ricos e com grandes quantidades de vacinas que não administrem doses de reforço até ao final do ano.

    Disse também ter ficado “chocado” com os comentários que ouviu hoje vindos de uma grande farmacêutica, que afirmava que a quantidade de vacinas é elevada o suficiente para permitir tanto doses de reforço, quanto vacinas em países que enfrentam a sua escassez.

    Referia-se à Pfizer, cujo vice-presidente declarou que a eficácia desta vacina “diminui com o tempo e que o mais certo é que, dentro em breve, o resto do mundo tenha mesmo de seguir o exemplo de Israel e de imunizar a sua população com uma dose de reforço.”

    Não vou ficar calado enquanto as empresas e países que controlam o fornecimento global de vacinas acharem que os pobres do mundo devem ficar satisfeitos com as sobras”, afirmou o diretor-geral numa entrevista coletiva partilhada no Twitter da OMS.

    Tedros já havia pedido uma “moratória” nas doses de reforço até o final de setembro, mas agora estendeu-a até ao final do ano.

  • Boletim DGS. Há mais 2.013 recuperados e menos 245 casos ativos

    Com o número de recuperados, 2.013, a suplantar o de novas infeções, esta quarta-feira houve também uma redução no número de casos ativos de infeção pelo coronavírus.

    Neste momento são 39.665, menos 265 do que ontem. Desde o início da pandemia, já foram registados 1.050.719 casos positivos.

  • Boletim DGS. Sete das mortes acima dos 80 anos

    Sete dos dez óbitos acrescentados nas últimas 24 horas às contas da pandemia foram registados em pacientes acima dos 80 anos. Morreram ainda uma sexagenária e duas pessoas, um homem e uma mulher, na casa dos 70.

    Desde o início da pandemia, foram 17.826 as pessoas que morreram com Covid-19.

  • Boletim DGS. Região de Lisboa e Vale do Tejo com 37,2% dos novos casos

    Foi na região de Lisboa e Vale do Tejo que se registaram a maior parte dos óbitos desta quarta-feira — 5; sendo que morreram mais 3 pessoas no Centro e outras duas no Norte — e também a maioria dos novos casos de infeção, 37,2%.

    A região Norte registou 31,6% das infeções registadas nas últimas 24 horas; a região Centro 15,4%; o Algarve 8,9%; o Alentejo 4,9%; a Madeira 1,2%; e os Açores 0,7%.

  • Boletim DGS. Número de internados volta a baixar

    Depois de ontem o boletim da DGS ter dado conta de menos 32 internados em Portugal, com complicações associadas à Covid-19, esta quarta-feira esse número voltou a descer: são agora 621 as pesssoas hospitalizadas, menos 29.

    Em unidades de cuidados intensivos o número de internados não sofreu alterações, continuam a ser 135.

  • Boletim DGS. Incidência desce, R(t) mantém-se

    A incidência nacional, que esta segunda-feira tinha baixado para os 276 casos de infeção por cada 100 mil habitantes, voltou esta quarta-feira a baixar: está nos 259,6.

    A transmissibilidade, expressa pelo R(t) manteve-se nos 0,92 a nível nacional.

1 de 2