Startups

Primetag fecha investimento de 1,3 milhões para replicar negócio em Espanha

795

A startup liderada por Manuel Albuquerque quer contratar mais 15 pessoas e duplicar a equipa até ao final do ano. No final do ano, estima ultrapassar um milhão de euros em faturação.

Em 18 meses, a Primetag chegou a 23 milhões de pessoas em mais de 10 países

Primetag

A Primetag fechou uma ronda de investimento de 1,3 milhões de euros com a portuguesa Pathena Investments para entrar em força no mercado espanhol. “O objetivo é replicarmos o modelo que temos em Portugal em Espanha”, explicou ao Observador Manuel Albuquerque, fundador e líder da startup que nasceu em 2015. Para que isto se concretize, vão contratar mais 15 pessoas nas áreas de engenharia, produto e design até ao final do ano. A ideia é terminar 2017 com 30 colaboradores.

Esta quinta-feira, a empresa que desenvolveu o software quer permite transformar uma imagem online num canal de venda lança uma nova plataforma. A ideia continua a ser a mesma: o utilizador que navega por determinando site ou blogue, clica sobre um produto e consegue entrar diretamente no canal de venda da marca. Além de gerar tráfego, a Primetag consegue monitorizar todo o alcance que as marcas estão a ter junto dos vários publishers.

Primetag. Esta imagem é um canal de venda (não acredita?)

Em 18 meses, a Primetag chegou a 23 milhões de pessoas em mais de 10 países. Os principais mercados são Portugal, Espanha, França, Brasil e Reino Unido. Manuel Albuquerque explicou ao Observador que nesse período de tempo, a empresa fez 354 campanhas, trabalhou com 2.128 influenciadores e tem 53 clientes. Na carteira de clientes da Primetag estão nomes como a Fnac, El Corte Inglès, TAP, Hawkers, Fnac, La Redoute, Ikea, o Grupo Sonae, entre outros.

Em termos de faturação, vamos atingir perto (se não ultrapssarmos) um milhão de euros”, disse Manuel Albuquerque no dia em que a empresa celebra o rebranding da marca e o novo escritório em Santo Amaro de Oeiras.

primetag

A Primetag emprega 15 pessoas, mas quer chegar às 30 no final do ano

O fundador da empresa explica que ainda não está decidido se vão abrir um escritório em Espanha, mas que a ideia também é ajudar os clientes portugueses que têm maior dificuldade em entrar no mercado espanhol e vice-versa. Por enquanto, estão em negociações com clientes espanhóis e a fechar parcerias com os agentes de influenciadores, que podem ser bloggers ou outras publicações digitais.

“Estamos a tornar o Marketing de influência fácil de gerir, escalável e orientado para um retorno ao influenciador”, afirma Manuel Albuquerque.

Como funciona a Primetag? Os publishers utilizam a interface como se fosse um banco de imagens. Escolhem as imagens dos produtos que vão utilizar em determinado post, descarregam-nas e quando publicam o post, a imagem torna-se interativa, ligando o leitor ao canal de venda online onde se encontra aquele produto. Gratuito, os publishers recebem um valor por cada clique vindo desse post, as marcas pagam uma mensalidade para estarem disponíveis na plataforma e a Primetag recebe uma parcela.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: apimentel@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site