Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Lisboa está na moda como destino turístico e a tendência tem hipóteses de se consolidar no caso de artigos, como aquele que foi publicado pelo Global Post, continuarem a exaltar aqueles que são considerados os maiores atrativos da cidade. O jornal online norte-americano publicou um texto elogioso para a capital portuguesa e o título é elucidativo: “31 razões por que todos nós devíamos estar a viver em Lisboa”.

Para o Global Post, aquilo que transforma Lisboa num lugar apetecível começa pelo clima, classificado como “o melhor da Europa”. “Há mais sol do que em Madrid, Roma ou Atenas” mas, enquanto naquelas cidades o verão é passado sob um calor abrasador, na capital portuguesa “há sempre uma brisa a soprar vinda do Atlântico”, que garante um “ar condicionado natural”.

Comer bom marisco é outro dos argumentos a favor de Lisboa e o Global Post revela ter gostado, em especial, do tradicional restaurante “Ramiro”, na Avenida Almirante Reis, junto ao Martim Moniz, que considera ser o local certo para os apreciadores empreenderem uma romaria.

Segue-se a circunstância de um visitante poder demorar apenas 20 minutos na deslocação entre o centro da cidade e uma das praias que se situam nos arredores da capital. A publicação não cita os areais da Costa de Caparica, mas refere Oeiras, Cascais e o Guincho como opções, além da possibilidade de se desfrutar de mar e serra, na Arrábida, caso uma hora de caminho não seja um fator de desincentivo.

A um passeio na carreira 28 dos eléctricos da Carris, “onde toda a gente se sente feliz”, o Global Post soma o prazer de uma pessoa se perder nas ruelas dos bairros tradicionais, como Alfama, Mouraria, Bica e Madragoa, aos encantos de Lisboa. A qualidade do café, a ginginha e, claro, os pastéis de nata também surgem na lista, pretexto para um intervalo antes de prosseguir um périplo destinado a apreciar as fachadas dos edifícios da cidade, “mais coloridos do que uma caixa com peças de Lego”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR