Neste manifesto, que será apresentado oficialmente na sexta-feira, na Feira do Livro de Lisboa, “procuramos reunir, simbolicamente, individualidades de diversos países de língua portuguesa e de diversas formações, desde um músico até ao Presidente da República de Cabo Verde (Jorge Carlos Fonseca), passando por deputados, professores, autoridades, escritores, linguistas, cineastas, homens e mulheres da cultura”, declarou à Lusa o deputado José Ribeiro e Castro (CDS/PP). Nesta apresentação oficial, que ocorrerá pavilhão principal da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), na Feira do Livro, em Lisboa, será divulgada a lista oficial dos primeiros subscritores convidados.

O “Manifesto 2014 – 800 anos da Língua Portuguesa” é uma iniciativa que visa celebrar os oito séculos do português, tendo como base o testamento de D. Afonso II (1214), o mais antigo documento régio e ao nível do Estado redigido em língua portuguesa. “É uma forma de manifestarmos o nosso apreço, o nosso amor pela língua portuguesa e de manifestarmos ao mundo o enorme potencial que a nossa língua possui como uma grandes línguas de comunicação internacional neste era da globalização”, sublinhou o deputado.

Ribeiro e Castro e o editor João Pinto de Sousa fazem parte deste movimento (Movimento 2014) que se organizou para lançar esta iniciativa.

Esta iniciativa de comemoração, de acordo com o deputado, “resultou de um processo que começou no parlamento, pois a iniciativa foi inicialmente apresentada por um investigador brasileiro, Roberto Moreno, à comissão de Educação, Ciência e Cultura, num processo parlamentar que é público”. “A partir daí, começaram se realizar-se várias diligências e esta é uma delas, sendo o professor Roberto Moreno também um dos seus subscritores”, sublinhou. “É uma convocação dos portugueses e de todos os cidadãos do espaço da lusofonia para um momento de festa da nossa língua, que tem um crescimento fortíssimo em todos os continentes”, referiu.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No ato de apresentação do manifesto, estarão presentes alguns dos subscritores, nomeadamente Ribeiro e Castro e João Pinto de Sousa, que explicarão o movimento e, posteriormente, percorrerão o recinto da Feira, abordando autores, livreiros e público em geral, numa ação de divulgação desta iniciativa de cariz cívico e cultural

O “Manifesto 2014” ficará aberto à subscrição pelo público, nos últimos três dias da Feira do Livro. A apresentação oficial do “Manifesto 2014” e da respetiva lista oficial definitiva de subscritores convidados será feita, no dia 27 de junho, em evento organizado no Padrão dos Descobrimentos.