O ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, anunciou esta quinta feira, no parlamento, que o Estado português acordou com a Comissão Europeia um financiamento com fundos estruturais de mil milhões de euros até 2020, para a ciência. “Este montante é quase o dobro do negociado inicialmente em 2007 para o período de 2007-2013”, lê-se num comunicado do Ministério da Educação e Ciência (MEC).

O anúncio feito pelo ministro Nuno Crato integrou-se no decorrer da sua audição na comissão parlamentar de Educação, Ciência e Cultura, onde a sua presença foi exigida por requerimento potestativo do Bloco de Esquerda, para discutir a marcação e realização da Prova de Avaliação de Capacidades e Conhecimentos (PACC), na passada terça-feira. O documento do MEC refere que o Estado português partiu para as negociações com a Comissão Europeia com o objetivo de, pelo menos, manter o financiamento para o próximo quadro comunitário de apoios. “Portugal não só cumpriu esse desígnio como o superou, o que traduz a aposta do Governo na investigação e inovação como motor de desenvolvimento social e económico”, sublinhou a tutela.