O festival de banda desenhada e ilustração de Treviso, que começa na quarta-feira em Itália, dedicará parte da programação a Portugal, com uma exposição sobre 14 autores e apresentação de obras.

Marcos Farrajota, da associação portuguesa Chili com Carne, explicou à agência Lusa que Portugal é o país convidado deste festival italiano – “num país onde os festivais de BD são sempre muito fortes” – e que a exposição programada irá mostrar um pouco da produção independente portuguesa.

O festival inclui uma feira de editores, exibição de filmes, encontros e exposições espalhadas pelo centro histórico de Treviso, sendo uma delas “Quadradinhos: sguardi sul fumetto portoghese”, sobre a obra gráfica de 14 autores portugueses, entre os quais João Fazenda, Pedro Burgos e Filipe Abranches – autores que estarão presentes -, Joana Afonso e Ana Biscaia.

Segundo Marcos Farrajota, a iniciativa de dar destaque à banda desenhada portuguesa – e a escolha dos artistas portugueses – partiu de Alberto Corradi, autor italiano ligado à direção do festival e que tem já obra publicada em Portugal.

A par daqueles autores, a exposição coletiva inclui obras de André Coelho, Jorge Coelho, Afonso Ferreira, Francisco Sousa Lobo, Pepedelrey, Miguel Rocha, Rudolfo, Nuno Saraiva e José Smith Vargas.

Em Treviso será ainda apresentada a edição italiana do livro “Tu és a mulher da minha vida ela é a mulher dos meus sonhos”, de Pedro Brito e João Fazenda, obra editada há 15 anos em Portugal e que já foi traduzida para polaco e francês.

Pedro Burgos e Filipe Abranches também publicaram em Itália os livros “Airbag” e “História de Lisboa”, respetivamente.

“Há produção portuguesa e há pequenas editoras, estruturas muito pequenas, mas há uma falta de agentes literários que consigam chegar aos editores [estrangeiros]”, afirmou Marcos Farrajota, que assina o prefácio do catálogo.

Apesar do lamento, o autor e editor português elogia o papel da Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas no apoio à tradução e edição de obras portuguesas no plano internacional.

O festival de Treviso termina no final de setembro, mas a exposição dedicada a Portugal ficará até 12 de outubro.