Um homem que visitava a Galleria Nazionale d’Arte Moderna, ou seja, o museu de Arte Moderna que se situa em Roma, roubou a estátua de bronze “Bambino Malato” da autoria de Medardo Rosso, avaliada em 500 mil euros, e saiu pela porta principal com a obra debaixo do casaco. A estátua ainda não foi recuperada e o sistema de segurança do museu que para além de obras de artistas italianos como Amedeo Modigliani ou Giorgio Morandi, tem ainda obras de Mondrian, Monet e Rodin.

Ainda não se sabe quando terá ocorrido o roubo, mas o museu deu por falta da estátua do escultor italiano por volta das 16h30 na sexta-feira. Citada pelo The Telegraph, a diretora do museu diz que “o sistema de segurança do museu está muito bem equipado com alarmes e vigilância de vídeo” e que por enquanto “a investigação está a decorrer com a maior discrição”. “As câmaras filmaram tudo”, assegura a diretora da instituição.

A obra roubada é uma escultura que data no fim séc. XIX e e visto como uma peça-chave do fim do impressionismo. Rosso era conhecido por modelar as suas obras em gesso, passando logo a escultura para bronze, sem editar ou aperfeiçoar as suas peças. A estátua está avaliada em 500 mil euros.

Não é a primeira vez que este museu tem problemas de segurança já que em 1998 foram roubados dois quadros da instituição, um da autoria Van Gogh e outro de Cezanne. Os quadros entretanto foram recuperados.