Ciência

Gulbenkian junta esforços e cientistas para conseguir apoios nas doenças tropicais

A Fundação Gulbenkian vai promover a união de esforços de investigadores portugueses e dos PALOP para conseguir financiamento comunitário para procurar soluções para doenças como SIDA ou a malária.

AFP/Getty Images

“Vamos coordenar, tentar maximizar e tornar mais atraente aos investigadores do espaço PALOP e Portugal puderem vir a concorrer e a ter candidaturas aprovadas”, no âmbito do programa EDCTP, uma parceria entre a União Europeia e países africanos para ensaios clínicos, disse hoje à agência Lusa a responsável pelo Programa Gulbenkian Parcerias para o Desenvolvimento.

Os responsáveis da Fundação Calouste Gulbenkian, juntamente com o Governo português, através da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), percebaram que no programa, que iniciou agora a segunda fase, não tinha havido muitas propostas aprovadas que envolvessem investigadores e grupos de investigação portugueses, referiu Maria Hermínia Cabral.

E o orçamento do programa EDCTP para os próximos seis anos poderá chegar aos dois mil milhões de euros, com as participações dos parceiros, devendo a União Europeia contribuir com cerca de 680 milhões de euros, através do programa Horizonte 2020.

Por isso, foi decidido que a Fundação Calouste Gulbenkian iria coordenar as atividades no sentido de não se fazerem “coisas descoordenadas”, explicou a responsável, recordando que, na investigação científica, “a concorrência é grande” para obter financiamentos.

Nesse sentido, o presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, Artur Santos Silva, e o Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, vão assinar, na sexta-feira, em Lisboa, um memorando de entendimento com “o propósito de potenciarem mutuamente as suas capacidades de mobilização para o desenvolvimento de novas soluções clínicas para a SIDA, malária, tuberculose e doenças tropicais negligenciadas”.

Para Maria Hermínia Cabral, “há uma tentativa crescente de se trazer para o domínio da investigação outros parceiros, em termos de coordenação das intervenções dos diferentes atores”, como a sociedade civil ou a indústria farmacêutica.

O objetivo desta iniciativa é “reforçar a participação da investigação em parceria entre investigadores portugueses e dos PALOP para apresentarem propostas com mais possibilidade de sucesso”, resumiu.

Recentemente lançado na Cidade do Cabo, na África do Sul, o segundo programa da parceria, o EDCTP2, elegeu também as doenças tropicais negligenciadas como um dos alvos da iniciativa, prevendo o financiamento de bolsas individuais e de projetos de investigação, assim como o reforço das capacidades institucionais dos países da África Subsaariana e a concretização efetiva de ensaios clínicos adaptados ao contexto populacional de cada região.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Astrofísica

Buracos negros e a ciência de dados

Manuel Loureiro
174

Os métodos e os algoritmos da ciência de dados aplicados neste empreendimento fantástico são os mesmos que usamos quando pretendemos segmentar mercados, prever saldos bancários ou planear a produção.

Ciência

Carreiras e micro-ondas

Gonçalo Leite Velho
208

A verdade é que quem tem qualidade mantém todas as reservas sobre o rumo da política de Ciência em Portugal. É que o clientelismo e o nepotismo são apenas parte de um sistema mal desenhado.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)