Oito semanas depois do lançamento falhado do foguetão Antares da Orbital Sciences Corp., a SpaceX prepara-se para fazer chegar à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) uma missão de reabastecimento. O lançamento já estava programado e faz parte do contrato que a NASA celebrou com as companhias privadas.

Esta será a quinta missão da SpaceX à ISS, mas desta vez há uma novidade: a companhia aeroespacial vai tentar fazer aterrar o Falcon 9 numa plataforma flutuante. Trata-se de uma embarcação (que mais parece uma jangada gigante) equipada com motores adaptados das plataformas petrolíferas, capazes de manter a posição com um desvio de apenas três metros, mesmo durante uma tempestade.

https://twitter.com/elonmusk/status/536262624653365248

O foguetão Falcon 9 elevará até às camadas superiores da atmosfera a cápsula Dragon, que transporta mantimentos e equipamento científico para a ISS. Depois o Falcon 9 vai separar-se da Dragon e começar a descida até ao Oceano Atlântico.

Elon Musk, o dono da SpaceX (e da Tesla) descreve o desafio da seguinte forma: “é como tentar equilibrar uma vassoura na palma da mão durante uma tempestade de vento”. Musk estima uma hipótese de sucesso de 50%, mas se resultar será um ensaio importante, porque a reutilização dos propulsores (os foguetões) representa a possibilidade de “reduzir cem vezes” o custo de uma missão espacial.

Este procedimento já foi testado três vezes. A primeira tentativa, em setembro de 2013, não foi bem sucedida: um dos estágios do foguetão caiu fora da plataforma. Em abril e julho deste ano, a SpaceX conseguiu fazer uma aterragem controlada sobre a água, mas não havia plataforma. O lançamento está agendado para esta sexta-feira, 19 de dezembro, às 18h22 (hora de Lisboa) no Cabo Canaveral, no estado da Flórida, nos Estados Unidos.

 

Atualização (19/12): o lançamento foi adiado para dia 6 de janeiro de 2015, devido a problemas técnicos.