Se é fã de contos policiais e se o seu autor favorito é Arthur Conan Doyle, vai ficar satisfeito ao ler esta notícia. Uma história, em que a personagem principal é o famoso detetive Sherlock Holmes e que estava dada como desaparecida há várias décadas, foi, finalmente, encontrada. Tem 1.300 palavras, está incluída num pequeno livro de contos com apenas 48 páginas e foi redescoberta, de acordo com a BBC, mais de cem anos depois de ter sido objeto de publicação.

Tudo aconteceu por acaso. A obra, que integra o conto intitulado Sherlock Homes: Discovering the Border Burghs and, by deduction, the Brig Bazaar, estava esquecida por debaixo de uma pilha de livros no sótão de Walter Elliot, um octogenário que fez a descoberta quando procedia a uma limpeza naquele local de casa e que calcula que o livro terá ficado abandonado durante cerca de 50 anos. Sob o título Book o’ the Brig, a edição foi feita com o propósito de angariar fundos para ajudar a financiar a construção de uma ponte sobre o rio Ettrick, em substituição de uma estrutura anterior que foi destruída por umas cheias que ocorreram em 1902. Conan Doyle, que costumava viajar nas redondezas, aceitou a proposta de escrever um conto.

Elliot confessou não se recordar de ter comprado o livro e admite que lhe tenha sido oferecido por um amigo. Afirmou desconhecer, também, quantos terão sido impressos e vendidos. A BBC refere que o conto de Arthur Conan Doyle foi escrito pouco tempo depois de o autor ter “ressuscitado” Sherlock Holmes, após a aparente morte do detetive nas cataratas de Reichenbach, na Suíça. O livro vai ser exposto museu Cross Keys Pop-up Community, em Selkirk, no Reino Unido.