O encontro de escritores de expressão ibérica Correntes d’Escritas tem hoje início, numa 16.ª edição que fica marcada pela “nova dinâmica e vida cultural” dada ao centro da Póvoa de Varzim, ao decorrer no renovado Cineteatro Garrett.

Entre hoje e sábado, serão mais de 50 escritores, perto de duas dezenas de lançamentos de livros, sete mesas de discussão, para além de várias outras atividades como exposições e sessões de poesia, teatro e cinema.

Na quinta-feira vai ser anunciado o vencedor do prémio literário Casino da Póvoa, este ano atribuído a uma obra poética, para o qual estão nomeados 13 livros, incluindo duas publicações de José Tolentino Mendonça pela Assírio & Alvim: “A Papoila e o Monge” e “Estação central”.

Da lista fazem ainda parte “Jóquei”, livro de estreia de Matilde Campilho, “Equatorial”, do autor brasileiro Fabiano Calixto, e “Gaveta do fundo”, de A. M. Pires Cabral, todos com selo da Tinta da China.

A estes juntam-se ainda “Aprendiz de dourado”, de Renato Filipe Cardoso (Texto Sentido), “Aprendizagem Balnear” de João Rios (Cadernos do Grito), “Categorias e outras paisagens”, de Fernando Echevarría, e “Os caminhos habitados”, de Fernando Guimarães, ambos editados pela Afrontamento.

“Navegação de acaso”, de Nuno Júdice (Dom Quixote), “Como uma flor de plástico na montra de um talho”, de Golgona Anghel, “Nó”, de Daniel Jonas, e “O vidro, de Luís Quintais, todos editados pela Assírio & Alvim, também são finalistas.

Esse momento vai também ser o do anúncio dos prémios literários Correntes d’Escritas/Papelaria Locus, de Conto Infantil Ilustrado Correntes d’Escritas/Porto Editora e da Fundação Dr. Luís Rainha.

Adicionalmente, a manhã de quinta-feira vai também ser o momento da apresentação da revista Correntes d’Escritas, dedicada ao escritor Almeida Faria, cujo livro “Cavaleiro Andante” é agora reeditado pela Assírio & Alvim.

Pela tarde de quinta-feira decorre a conferência de abertura, com o título “Quem tem medo da Cultura?”, a cargo do antigo ministro e atual presidente do Tribunal de Contas, Guilherme d’Oliveira Martins.

Durante a manhã de hoje “três vozes transeuntes nas ruas da Poesia” vão anunciar o encontro pela Póvoa de Varzim, decorrendo à tarde a apresentação da “Obra Completa do Padre António Vieira” pela Círculo de Leitores.

Para além da abertura das exposições “Os Sargaceiros de Aver-o-mar e o Olhar Clínico de Amaral Bernardo” e “Fernando Lanhas: Fragmentos”, o primeiro dia das Correntes d’Escritas vai ainda assistir ao lançamento de vários livros, para além dos projetos das revistas Flanzine e Gerador.