Panteão Nacional

Eusébio no Panteão: saiba como será a cerimónia

O percurso da cerimónia de trasladação dos restos mortais do futebolista Eusébio acontece no dia 3 de julho. Com paragens pelo Estádio da Luz e Marquês de Pombal. Rui Veloso e Dulce Pontes atuam.

O projeto de resolução para conceder honras de Panteão Nacional a Eusébio da Silva Ferreira foi subscrito por todos os grupos parlamentares e aprovado por unanimidade, em 20 de fevereiro

AFP/Getty Images

Autores
  • Agência Lusa
  • Milton Cappelletti

Já é conhecido o percurso da cerimónia de trasladação dos restos mortais do futebolista Eusébio no dia 3 de julho. O percurso até ao Panteão começa às 15h15, constando paragens no Estádio da Luz, no alto do Parque Eduardo VII e na Assembleia da República. Também estão programadas atuações de Rui Veloso e Dulce Pontes, anunciou a Presidente da Assembleia da República, em comunicado.

O cortejo fúnebre de 3 de julho vai ter início às 15:15, com a saída da urna do antigo internacional português do cemitério do Lumiar em direção ao Seminário da Luz, onde terá lugar uma missa privada. O mapa interativo abaixo mostra as principais paragens.

O cortejo percorre depois a Avenida Eusébio da Silva Ferreira, passando pelo Estádio da Luz, Campo Grande, praça Marquês de Pombal e alto do Parque Eduardo VII. Os restos mortais de Eusébio ainda passarão pela sede da Federação Portuguesa de Futebol e pela Assembleia da República. A chegada ao Panteão Nacional, na Graça, está programada para as 19h00.

Infografia

(Clique na imagem para melhor definição)

Dulce Pontes vai cantar o hino, “A Portuguesa”, enquanto o antigo jogador de Benfica e da seleção portuguesa António Simões fará um elogio fúnebre. A presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, e o Presidente da República, Cavaco Silva, também vão discursar, seguindo-se a atuação de Rui Veloso, que interpretará duas canções.

Cavaco Silva, Assunção Esteves e o primeiro-ministro, Passos Coelho, irão depois assinar o “termo de sepultura”, por volta das 20h00, ouvindo-se novamente o hino nacional, executado pela banda da Guarda Nacional Republicana.

Na Assembleia da República vai estar patente a exposição “Portugal Eusébio”, coorganizada pelo parlamento e o museu do Benfica Cosme Damião, entre 24 de junho e 31 de julho.

O projeto de resolução para conceder honras de Panteão Nacional a Eusébio da Silva Ferreira foi subscrito por todos os grupos parlamentares e aprovado por unanimidade, em 20 de fevereiro, cerca de um ano depois da sua morte.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Panteão Nacional

O Panteão não é para todos? /premium

Paulo de Almeida Sande

Não, o Panteão não pode ser para todos. Primeiro porque não caberíamos lá (mas isso resolve-se). E porque se todos fossemos para o Panteão é como se ninguém fosse para o Panteão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)