Quantas vezes come depressa ou demasiado tarde? E com que frequência se sente cansado, sem energia e com o estômago inchado e cheio de gases? Segundo Stephan Domenig, estes são sinais de que o seu corpo está a sofrer com o excesso de ácido provocado por hábitos alimentares pouco saudáveis. “Tanto os alimentos que come como a forma como os come podem provocar excesso de acidez”, explica o médico. Mas não é o único. Estrelas como Victoria Beckham, Uma Thurman e Gwyneth Paltrow também já se identificaram com estes sintomas. Até descobrirem uma “cura de beleza” que inspirou o novo livro A Cura Alcalina (Vogais).

A Cura Alcalina

O livro custa 16,99€

“Nunca me tinha sentido tão bem, tão depressa”, conta Uma Thurman à revista Red. Os primeiros benefícios tendem a ser perda de peso, aumento da vitalidade, melhoria no tom de pele e no brilho do cabelo que facilmente explicam o porquê de várias celebridades mundiais seguirem esta dieta.

Mas afinal o que é a cura alcalina?

É um plano de nutrição que se baseia na limpeza de toxinas do organismo através da regulação do equilíbrio ácido/alcalino durante um total de 14 dias. A ideia é reduzir os ácidos e aumentar os alcalinos.

“O segredo passa por diminuir o consumo de alimentos ácidos para que dois terços de tudo o que come seja alcalino e apenas um terço seja ácido”, afirma Stephan Domenig. E antes que diga que não come coisas ácidas, fique a saber que os alimentos que têm um sabor ácido não são necessariamente ácidos. Veja-se, por exemplo, o limão. Apesar de ter um gosto ácido, tem um efeito alcalinizador no corpo. Já o café ou chá preto que bebeu ao pequeno-almoço — ainda que sem açúcar — são acídicos.

“Todos os alimentos que ingerimos podem ser classificados como formadores de ácidos ou promotores de alcalinidade, o que significa que estes alimentos libertam resíduos ácidos ou alcalinos durante o processo de digestão”, explica o Dr. Stephan. Pode pôr na lista:

Alimentos promotores de alcalinidade: vegetais de folha verde, frutos maduros, cereais, óleos vegetais, nozes e ervas aromáticas frescas.

Alimentos formadores de ácidos: proteína animal, leite e produtos lácteos, pão, óleos e gorduras refinados, açúcar, alimentos processados, café e álcool.

No entanto, se comermos algo alcalino a correr e sem mastigar, este será mal digerido e provocará acidez. E entre os sinais de que o nosso corpo se está a tornar demasiado ácido destacam-se as dores musculares, inchaço, pele descaída e articulações rígidas porque “as células do corpo têm um desempenho menos eficiente e são incapazes de se libertarem das toxinas”.

Desta forma, A Cura Alcalina promete ajudá-lo a abrandar os sinais de envelhecimento e a renovar a sua energia com um plano de dieta que dura menos de duas semanas. Se sempre se perguntou porque é que os sinais do tempo nunca chegam às grandes estrelas de Hollywood — tratamentos estéticos dispendiosos à parte –, o segredo está desvendado.

Texto editado por Ana Dias Ferreira.