Futebol

Empresa chinesa patrocina Segunda Liga, que passará a chamar-se “Ledman Proliga” e obriga a ter jogadores chineses

4.025

A II Liga já tem patrocinador: a multinacional chinesa Ledman. O acordo tem uma cláusula que obriga à presença de 10 jogadores e 3 treinadores-adjuntos chineses nas equipas nacionais.

Imagem retirada na página oficial da empresa Ledman

Retirada do site oficial da Ledman

Muito tempo antes do previsto, Paulo Futre teve razão. “Vão vir charters da China” e vão mesmo. Não para o Sporting, mas para a II Liga. De acordo com o acordo assinado hoje por Pedro Proença, as equipas melhor classificadas serão obrigadas a incluir jogadores e treinadores chineses.

A II Liga já tem patrocinador: será a empresa multinacional chinesa Ledman, fabricante de lâmpadas LED. No acordo, assinado esta segunda-feira por Pedro Proença em Pequim, está prevista a inclusão de 10 jogadores e 3 treinadores-adjuntos chineses na segunda divisão do futebol nacional – que se passará a chamar Ledman Proliga, a partir da próxima temporada, relata a empresa em comunicado publicado no seu site.

Mais: os 10 futebolistas chineses terão de ser integrados “nos dez clubes de topo da Segunda Liga, tendo a Liga de garantir uma taxa de utilização dos jogadores e comprometer-se a melhorar o nível dos atletas chineses”, segundo explica a empresa chinesa em comunicado. A empresa chinesa será a “patrocinadora exclusiva” da Segunda Liga, afirma a Ledman no mesmo comunicado.

Os pormenores do negócio, revelados pela Ledman, não foram ainda confirmados pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP). Em comunicado, esta afirma que “os pormenores da parceria a celebrar entre Ledman e a Liga Portugal serão divulgados em tempo oportuno” e que se trata mais um passo para a “valorização da Segunda Liga”.

Este é mais um investimento oriundo da China no futebol português. Um dos principais responsáveis pelo crescimento investimento chinês no futebol nacional é o empresário Qi Chen, que no ano passado se tornou acionista maioritário da SAD do Torreense (clube que milita na divisão Campeonato de Portugal).

O mesmo empresário criou ainda a empresa Wsports Seven, em parceria com as associações de futebol de Lisboa e Setúbal, segundo relata o Sapo Desporto, e o Oriental Dragon Football Club, uma equipa que milita na segunda divisão da Associação Futebol de Setúbal. Qi Chen é ainda o responsável pela ida do jovem chinês Yu Dabao para o Benfica, onde, contudo, nunca se impôs em escalões séniores.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)