Entre as 8h00 e as 13h00, vai ser mais difícil circular na zona ribeirinha da baixa lisboeta. Os condicionamentos do trânsito prolongam-se até segunda-feira, por causa das comemorações que se aproximam.

Na quinta-feira, “a circulação é interrompida das 8h00 às 13h00 no troço das avenidas Infante D. Henrique, Ribeira das Naus, Cais do Sodré e 24 de Julho, compreendido entre a Avenida Mouzinho de Albuquerque e a Avenida D. Carlos I, para o tráfego proveniente de nascente e de poente, bem como em toda a Baixa a partir dos Restauradores, para o tráfego proveniente de norte”.

Já na sexta-feira, a circulação será interrompida ainda mais cedo nestas mesmas artérias, logo a partir das 6h00. A circulação de carros ficará normalizada a partir das 4h00 de sábado. Os desvios de trânsito e alterações à circulação serão coordenados pela polícia.

Estas interrupções na circulação rodoviária são justificadas pela Cerimónia Militar do Dia de Portugal, que inclui um desfile aéreo e um outro naval, que se vai realizar entre as 10h00 e as 12h00 de sexta-feira, no Terreiro do Paço.

Santos cortam trânsito no fim de semana

Como todos os anos, o trânsito vai estar igualmente condicionado em várias artérias na zona da Avenida da Liberdade, em Lisboa, na noite de domingo para segunda-feira devido ao desfile das Marchas Populares, sendo que esse condicionamento se começará a sentir antes, nomeadamente a partir de sexta-feira, em que o ficará “condicionado o acesso à Avenida da Liberdade pela Rua Manuel de Jesus Coelho, com interrupção total da circulação”.

No domingo, “entre a 1h00 e as 5h00, é interrompida a circulação na faixa central da Avenida da Liberdade, no troço compreendido entre a Rua Alexandre Herculano e a Rua das Pretas”. Mais tarde, a partir das 14h00, “é condicionada a circulação na via BUS da Avenida, mantendo-se a restante circulação. Pelas 17h30, “a faixa central da Av. da Liberdade é encerrada à circulação, no troço entre a Rua Alexandre Herculano e os Restauradores (junto ao teatro D. Maria II), mantendo-se a circulação nas laterais, e o acesso ao Rossio apenas poderá ser efetuado por transportes públicos”. Às 18h30 será interrompida a circulação “na Avenida da Liberdade a partir do Marquês de Pombal e nos Restauradores, o acesso ao Marquês de Pombal fica restrito a transportes públicos e nas laterais da Avenida da Liberdade apenas poderão circular veículos prioritários e acessos a garagens, hotéis e parques de estacionamento”.

E a partir dessa hora, e “face à concentração dos marchantes, também a Rua Duque de Palmela e a Rua Braancamp estarão condicionadas à circulação”. Sendo que após as 20h00 a interrupção da circulação se estenderá “ao Rossio, exceto para os autocarros da Carris”.

A circulação deverá ser reaberta apenas pelas 8h00 de segunda-feira, dia de Santo António, “desde que estejam reunidas todas as condições de segurança”.

A Câmara de Lisboa aconselha que nestes dias de condicionamento, “o trânsito proveniente do Saldanha em direção ao Marquês de Pombal faça um desvio na Avenida Fontes Pereira de Melo para a Avenida António Augusto de Aguiar ou para a entrada no túnel do Marquês de Pombal” e que “o trânsito proveniente das Amoreiras em direção ao Marquês de Pombal faça um desvio na Avenida Joaquim António de Aguiar para a Rua Castilho ou na entrada no túnel do Marquês de Pombal”.

Ainda no domingo, mas devido a um passeio de cicloturismo, haverá condicionamentos de trânsito em diversas artérias das freguesias de Beato, Areeiro, Alvalade, Olivais, Marvila, Santa Maria Maior, Alcântara, Belém, Benfica, Avenidas Novas e Penha de França, sendo as alterações à circulação e os respetivos desvios de trânsito coordenados no local pela polícia.